Integrada inaugura centro de armazenagem em Maringá (PR)

Agronegócio

Integrada inaugura centro de armazenagem em Maringá (PR)

O cooperativismo paranaense é responsável por 60% de toda a produção agropecuária do Estado
Por:
14 acessos

O cooperativismo paranaense é responsável por 60% de toda a produção agropecuária do Estado. Por isso, as cooperativas investem pesado em estruturas de armazenagem para acomodar toda essa produção.

Um exemplo desses investimentos pode ser percebido na Integrada Cooperativa Agroindustrial. Sozinha, ela é responsável pelo recebimento de mais de um milhão de toneladas de grãos por ano. Fundada em 1995, ela aumentou em 293% sua capacidade estática de armazenagem nesses 11 anos de trabalho.

Quando surgiu, a Integrada possuía uma capacidade estática de 262 mil toneladas. Hoje, essa capacidade está em 770 mil toneladas, dividida entre 52 unidades de recebimento em 42 municípios do Paraná. "Esse investimento estratégico em unidades de recebimento é a prova de nosso compromisso em propiciar aos associados uma maior agilidade na hora de entregar a produção", comenta o presidente da Integrada, Carlos Murate. "Com unidades mais próximas da propriedade, o associado gasta menos tempo na colheita e ainda economiza no transporte, pois a distância percorrida é menor", completa Murate.

O último investimento feito pela cooperativa em estruturas foi inaugurado esta semana: uma unidade com capacidade estática de 50 mil toneladas localizada em Maringá. "Investimos mais de R$ 24 milhões de reais na ampliação e construção de nove unidades de recebimento em 2006 e estrutura de Maringá é a maior de todas as nossas unidades", anuncia o presidente da Integrada.

Uma estrutura desse porte é proposital e vai centralizar o recebimento de toda a região, facilitando a logística e reduzindo custos operacionais. "Maringá foi escolhida por ser uma região com alto potencial produtivo e a unidade servirá como suporte estratégico para as unidades mais próximas nos momentos de pico de safra. Além de servir como um centro logístico para transbordo e transporte ferroviário ao porto de Paranaguá", explica o superintendente da Integrada, Jorge Hashimoto.

Uma das preocupações da engenharia foi com a expedição, por isso a unidade conta com tombadores hidráulicos que suportam inclusive caminhões "bi-trem", além de a unidade contar com um desvio ferroviário com capacidade de escoar 20 vagões por dia.

O associado Edílson Komagome entrega sua produção na unidade de Floresta, vizinha de Maringá, e será um dos beneficiados com a nova estrutura da Integrada. "Mesmo não entregando minha produção na nova unidade, vou ser beneficiado indiretamente, pois esse investimento vai desafogar as unidades menores da região nos picos de safra, agilizando o processo de recebimento. Com as janelas de colheita cada vez menores, para nós isso representa economia de tempo e dinheiro", comemora o associado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink