Intercâmbio entre Governo de SP e prefeitura italiana fomentará a produção de vinho paulista

Agronegócio

Intercâmbio entre Governo de SP e prefeitura italiana fomentará a produção de vinho paulista

Outra pauta debatida na reunião foi a restruturação da SPVinho
Por:
460 acessos

Outra pauta debatida na reunião foi a restruturação da SPVinho

Promover o intercâmbio de conhecimento entre vitivinicultores e olivicultores paulistas e italianos. Esse foi o objetivo da proposta de parceria entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a prefeitura de Montepulciano, comuna pertencente à província de Siena, região da Toscana.

O secretário Arnaldo Jardim se reuniu com a coordenadora-adjunta da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), Adriana Verdi, com o diretor de marketing e comunicação da Sociedade Paulista de Vitivinicultura (SPVINHO), Sérgio Gentile, e com a representante do senador italiano e idealizador da parceria, Fausto Guilherme Longo, Elena Rapisardi, para debater um protocolo de intenções entre o Governo do Estado de São Paulo e a comuna italiana.

A proposta da prefeitura de Montepulciano é oferecer uma bolsa de estudos para que os estudantes possam aprender os métodos de cultivo de uvas e de produção de vinhos na região, para fomentar a vitivinicultura paulista.

“Estou muito feliz com essa parceria. Queremos abrir caminho para que os italianos também possam conhecer as estruturas de pesquisa desenvolvidas pela nossa Apta, com o objetivo de fomentar a produção de vinho e melhorar a produtividade de uvas”, destacou Arnaldo Jardim.

“Conforme sugerido pelo senador Fausto Longo, será possível que os estudantes brasileiros possam enriquecer o percurso de formação participando de estágios em empresas do Consórcio do Vinho nobre de Montepulciano ou de outras associações italianas de produtores”, disse o prefeito da comuna, por meio de carta, Andrea Rossi.

Retomada da SP Vinho

Outra pauta debatida na reunião foi a restruturação da SPVinho, evidenciando o interesse mútuo na criação de um Polo Regional Vitivinícola, visando a potencialização do setor no Estado de São Paulo.

Com sede no município de São Roque, a SPVinho envolve o polígono regional formado pelos municípios de São Miguel Arcanjo, Capão Bonito, Cabreúva, Itupeva, Valinhos, Vinhedo, Louveira, Jundiaí, Jarinú, Cajamar, Ibiúna, Piedade e Pilar do Sul, cidades relacionadas à fruticultura, especialmente a vitivinicultura.

De acordo com Adriana Verdi, a Apta também está estruturando uma equipe do Governo do Estado, com pesquisadores dos Institutos de Economia Agrícola (IEA), Agronômico (IAC), de Tecnologia de Alimentos (Ital), e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para desenvolver o trabalho do Projeto Pró-Vinho.

“O projeto Pró-Vinho tem como o foco apontar os gargalos e as potencialidades da cadeia de produção do vinho no Estado, bem como as possíveis ações das instituições envolvidas para o desenvolvimento do setor”, disse a coordenadora-adjunta da Apta.

Pesquisadores dos institutos irão abordar diferentes aspectos do projeto: censo vitivinícola paulista, experimentos de campo e inovações, análises químicas de vinhos paulistas, avaliação microbiológica do mosto e do vinho paulista e caracterização molecular de cultivares.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink