Intervenção no mercado de trigo

Agronegócio

Intervenção no mercado de trigo

Operações vão contemplar cereal gaúcho e paranaense. No Paraná, companhia leiloa 50 mil toneladas que estão estocadas em armazéns da estatal
Por:
655 acessos

Indústrias moageiras e comerciantes de cereais das regiões Norte e Nordeste do país poderão garantir hoje, em leilões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), subvenção econômica para a compra de até 150 mil toneladas de trigo cultivado na Região Sul do país. A maior parte desse volume (100 mil toneladas, 66%) será para o cereal gaúcho e as 50 mil toneladas remanescentes sairão dos armazéns da estatal no Paraná.

O grão paranaense, das classes pão e melhorador, será negociado na modalidade Valor de Escoamento do Produto (VEP), o que significa que as indústrias comprarão dos estoques do governo, que por sua vez subvencionará parte do frete. O prêmio máximo oferecido pela companhia será de R$ 153 por tonelada. Leva o lote quem aceitar receber o menor prêmio. Quanto maior for a demanda dos compradores do Norte e Nordeste no leilão, menor será o subsídio federal recebido pela indústria.

O trigo paranaense que será leiloado hoje via VEP foi comprado pela Conab de triticultores do estado ao longo dos últimos meses. Somente no primeiro semestre de 2009, o governo adquiriu 55 mil toneladas do produto no estado, volume que será praticamente liquidado nesse leilão. A Conab lança mão desse tipo de operação quando o preço no mercado de lotes está acima do mínimo estipulado pela estatal, que é de R$ 28,80 para o cereal da safra 2008/09. Atualmente, a cotação no mercado de lotes do estado varia entre R$ 31 e R$ 32. Ao produtor, contudo, os preços praticados neste momento no Paraná já estão abaixo do mínimo, motivo pelo qual a Ocepar está pleiteando a inclusão do estado também nos leilões de Prêmio para o Escoamento do Produto (PEP), como já acontece no Rio Grande do Sul (matéria ao lado).

O estado gaúcho, onde os preços recebidos pelos produtores também estão baixo do mínimo, terá leilões de PEP. Nessa modalidade, as empresas vencedoras compram o cereal diretamente do produtor ao preço de referência utilizado pelo governo, que para produto da safra 2008 varia entre R$ 355,50 e R$ 480 a tonelada, de acordo com o tipo de grão. Em troca, o comprador recebe do governo um prêmio para auxiliar no escoamento da produção, de até R$ 153 por tonelada de trigo transportada. Vence o leilão aquele que aceitar escoar o produto pela menor subvenção. Até o fim do ano, a Conab pretende investir até R$ 100 milhões para ajudar na comercialização do trigo. As operações fazem parte do pacote de até R$ 900 milhões, anunciado no início desta semana, para apoiar a comercialização da safra de milho, trigo e algodão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink