Israel confirma fim do embargo à carne do MS

Agronegócio

Israel confirma fim do embargo à carne do MS

O MS e o PR estavam impedidos de exportar desde setembro do ano passado
Por: -Assessoria de Imprensa
5 acessos

A Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou nessa quinta-feira (09-11) que Israel suspendeu as restrições comerciais impostas às carnes do Mato Grosso do Sul. Os Serviços Veterinário e de Saúde Animal do Ministério de Agricultura de Israel confirmaram à Embaixada do Brasil em Tel Aviv que o embargo foi retirado.

Mato Grosso do Sul e Paraná estavam impedidos de exportar para aquele País desde setembro do ano passado, em virtude da ocorrência de focos de febre aftosa. Israel também havia restringindo as compras de carnes oriundas do estado de São Paulo. Em maio, quando o inspetor do Serviço Veterinário de Israel Maleas Sacla veio ao Brasil, o embargo às carnes de São Paulo foi retirado. Em 2005, Israel importou cerca o equivalente a US$ 44,5 milhões em carne bovina, suína, aves e miúdos do Brasil.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Gabriel Alves Maciel, a suspensão do embargo às carnes do Mato Grosso do Sul também é resultado da visita do inspetor, que é lotado na Argentina. “Nós visitamos frigoríficos e também as áreas dos focos, onde foi possível avaliar as ações de controle e erradicação realizadas pelo Mapa e pela Secretaria de Agricultura do Estado”, informou Maciel.

Desde a ocorrência dos focos de febre aftosa no Mato Grosso do Sul e no Paraná, 57 países anunciaram restrições comerciais às carnes brasileiras. No caso de Israel, ainda está mantido o embargo ao produto originário do Paraná. A expectativa do secretário é de que a restrição ao Estado também seja retirado, já que o Mapa anunciou no mês passado o fim das restrições sanitárias ao Paraná.

A decisão foi tomada após a conclusão dos estudos complementares, que envolveram uma análise mais abrangente do trânsito de animais e a realização de exames laboratoriais em propriedades localizadas no raio de 10 quilômetros das fazendas São Paulo e Alto Alegre, localizadas no município paranaense de Loanda. Após a apreciação de todas as informações levantadas, os técnicos do Departamento de Saúde Animal (DSA) do ministério concluíram que não há indícios de circulação do vírus da doença na região.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink