DEFENSIVOS

Jacto projeta recuperação do mercado de defensivos no Brasil

A empresa trabalhará em equipamentos focados na redução e controle eficiente de perdas
Por: -Leonardo Gottems
279 acessos

A empresa Máquinas Agrícolas Jacto, especialista em equipamentos e soluções para agricultura de precisão, está direcionando seus esforços para a recuperação do mercado de aplicação de defensivos. A informação foi divulgada pelo engenheiro agrônomo e especialista em tecnologia de aplicação e marketing estratégico da Jacto, Daniel Petreli, em entrevista para o site Global CropProtection. 

De acordo com o agrônomo, o próximo investimento da Jacto será em equipamentos focados na redução e controle eficiente de perdas. Com isso, a empresa tem objetivo de melhorar as estratégias de aplicação com o uso de tecnologias que permitem que o agricultor possa avaliar o manejo e planejar rigorosamente a pulverização. 

"Por isso nossa meta é trabalhar em soluções que possam atendar essas demandas. A Jacto investe continuamente até 5% do faturamento em Pesquisa e Desenvolvimento e essa é uma preocupação constante para podermos oferecer tecnologias acessíveis aos produtores e condizentes com as necessidades atuais da agricultura", explica o agrônomo. 

A empresa Outro ponto que será amplamente trabalhado pela Jacto durante os próximos anos é a questão ambiental. Petreli afirma que a empresa está trabalhando uma série de pesquisas para desenvolver produtos que garantam maior eficiência e rentabilidade ao produtor rural sem impactar o meio ambiente.  

"Diante do universo biológico, entendemos que teremos limitações relacionadas a um controle eficiente e, a partir de pesquisas para o desenvolvimento dessas formulações, além de estudos de eficácia agronômica, teremos um conhecimento mais amplo para analisar a melhor forma de aplicação com esses produtos", comenta. 

Uma das áreas em que a empresa mais está aprimorando se refere a agricultura 4.0, que possibilita a conexão de máquinas via internet de máquinas, serviços, equipamentos autônomos, drones e big data. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink