Javali é tema de debate na Associação Rural de Bagé

Agronegócio

Javali é tema de debate na Associação Rural de Bagé

Evento, que contou com participação da Seapi, reuniu mais de 100 pessoas na noite desta segunda feira 
Por:
530 acessos

Evento, que contou com participação da Seapi, reuniu mais de 100 pessoas na noite desta segunda feira 

A Associação e Sindicato Rural de Bagé recebeu nesta segunda feira (06), o evento “Javali em Debate”, que foi uma realização da entidade, do Programa Juntos para Competir, Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Irrigação – SEAPI, através das Câmaras Setoriais e Temáticas, Associação Brasileira de Criadores de Ovinos – ARCO, com apoio da Associação Bageense de Criadores de Ovinos – ABACO.

A iniciativa do evento surgiu ainda na 104ª Expofeira de Bagé, em outubro, numa coversa informal entre diretores da entidade ruralista e representantes da SEAPI e Sebrae. Preocupados com os frequentes ataques de javali em toda a região a animais e plantações, os responsáveis pelas entidades realizadoras decidiram investir num evento em que os produtores rurais pudessem discutir o problema e ouvir de especialistas no assunto possíveis soluções.

Cerca de 160 produtores rurais, controladores (caçadores cadastrados pelo IBAMA), e representantes de órgãos públicos participaram do evento, que contou com duas palestras.

A primeira foi ministrada pelo engenheiro agrônomo, Marcelo Wallau, que é um dos autores do livro “Javali no Pampa – Contexto, Biologia e Manejo”, que esteve à venda no local. Wallau falou, com base em pesquisas realizadas para a construção da obra, sobre os problemas causados pelo javali, que integra a lista das cem piores espécies exóticas invasoras do planeta, e possíveis soluções para o produtor, ressaltando que a principal delas ainda é a caça.

Depois dele, foi a vez do diretor do Departamento de Defesa Agropecuária – DDA/SEAPI, Antônio Carlos de Quadros Ferreira Netto, que introduziu o tema “Javali no RS” e, na sequência, convidou para palestrar a médica veterinária, Juliani Galvani, que é coordenadora do Programa Estadual de Controle de Suídeos.

Juliani falou sobre a legislação e o que vem sendo feito pela Secretária de Estado da Agricultura com relação ao problema, e frisou, sobretudo, quanto ao consumo da carne de javali, uma vez que o animal é transmissor de várias doenças, como cisticercose, tuberculose, leptospirose, brucelose, entre outras.

Após as palestras, o coordenador das Câmaras Setoriais e Temáticas da SEAPI, Rodrigo Rizzo, assumiu a moderação do painel de debates, onde se pronunciaram controladores de diversas regiões do Estado, produtores rurais e representantes de órgãos públicos, que falaram sobre suas experiências, problemas, sugeriram soluções e fizeram questionamentos aos palestrantes.

Ao final do evento, a secretaria da agricultura irá desenhar um programa acerca do transporte da carne de javali, um dos principais questionamentos levantados pelo público, já que, quando caçado, o animal não pode ser transportado, permanecendo na propriedade. Para isso, a secretaria vai contar com o apoio do Sistema Farsul, que mobilizará os produtores através de seus sindicatos, para que junto aos controladores, possam construir um documento sólido e eficaz, que deve ser apresentado durante a 33ª Feovelha, em janeiro, em Pinheiro Machado, conforme sugestão do presidente do Sindicato Rural, Gabriel Garcia Camacho.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink