Justiça libera caminhões apreendidos na 7ª fase da Operação Leite Compen$ado
CI
Agronegócio

Justiça libera caminhões apreendidos na 7ª fase da Operação Leite Compen$ado

Veículos foram apreendidos em 3 de dezembro do ano passado
Por:

A justiça decidiu na manhã desta quinta-feira pela liberação dos oito caminhões da Transportes Rafinha, de Gaurama, que estavam apreendidos desde o dia 3 de dezembro do ano passado. A apreensão fez parte da sétima operação Leite Compen$ado desencadeada no Alto Uruguai e que resultou em 21 prisões. A decisão foi tomada pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado, em Porto Alegre. A informação é da advogada Iane Breda. Ela e o advogado Glauber Serafini fizeram a sustentação oral defendendo a empresa junto à 4ª Câmara. De acordo com a advogada os oito caminhões estão no depósito do Leiloeiro Oro, em Erechim. A liberação deverá ocorrer depois que a Oro Leilões receber o alvará da justiça.
 
A Sétima Operação do Leite Compen$ado é considerada até hoje a maior operação do gênero no Estado. Ela foi coordenada pelas promotorias de Justiça Especializada Criminal e de Defesa do Consumidor do Ministério do Público gaúcho, com o apoio da Brigada Militar (BM), Receita Estadual, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério Público (MP) de Santa Catarina. A Sétima operação tinha inicialmente 17 mandados de prisão. Em 3 de dezembro de 2014 foram cumpridos 16 mandados. No dia seguinte a pessoa que não foi encontrada, apresentou-se e também foi presa. No dia 11 do mesmo mês mais quatro pessoas foram presas, resultado dos depoimentos que os promotores juntaram naqueles dias.

Na época o promotor Mauro Rockenbach disse que a ação já é “a maior no cenário fraudulento criminoso” do leite no Estado, especialmente considerando o número de prisões efetivadas, além de contar com a maior participação de pessoas desde transportadores, e principalmente de flagrar pela primeira fez o envolvimento de produtores de leite” no esquema. O promotor citou ainda que na operação também foi flagrada pela primeira vez o envolvimento de laboratoristas aprovando, leite fraudado ou de má qualidade. Foram cumpridos mandados de prisão, de busca e apreensão em seis cidades da região norte do Estado: Erechim, Jacutinga, Maximiliano de Almeida, Gaurama, Viadutos e Machadinho. Conforme as investigações da Sétima Operação do Leite Compen$ado os suspeitos de adulteração, tanto produtores quanto motoristas, adicionavam sal ao leite com água para ampliar o ponto de congelamento do líquido e mascarar a fraude.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.