Lavouras de soja do Paraná apresentam enrugamento

Agronegócio

Lavouras de soja do Paraná apresentam enrugamento

Por:
15 acessos

Lavouras de soja de Borrazópolis, Kaloré, Primeiro de Maio e Cruzmaltina, no Paraná, estão apresentando enrugamento nas folhas, anomalia que não afeta o rendimento da soja. A afirmação é do pesquisador Álvaro Almeida, da Embrapa Soja.

Segundo Almeida, o enrugamento é chamado de falsa virose, porque apesar de estar relacionado a baixas temperaturas, os sintomas são similares aos de doenças provocadas por vírus. O pesquisador Embrapa Soja afirma que diversos fatores podem causar sintomas semelhantes, mas, nesta safra, já se comprovou que foram as baixas temperaturas, em dezembro (com temperaturas de 12° a 15°C), que induziram o enrugamento das plantas.

Para comprovar a hipótese, Almeida testou amostras de folhas enrugadas, enviadas por produtores do Paraná. O pesquisador utilizou as amostras para inocular plantas de soja suscetíveis aos dois principais vírus conhecidos (mosaico comum e necrose da haste). "Nenhuma amostra mostrou sintomas, demonstrando que a causa do enrugamento não era vírus", conclui.

De acordo com o pesquisador, com a elevação da temperatura, o enrugamento foliar tende a diminuir nas folhas afetadas e não aparecer nas folhas que se formam posteriormente. A recuperação de plantas foi observada em lavouras vistoriadas no município de Cruzmaltina, pela COCARI. "Se a causa dessa anomalia fosse vírus, normalmente não ocorreria recuperação das folhas, especialmente das folhas novas", afirma.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink