Lavouras de trigo no RS estão 25% ruins
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,58 (-1,15%)

Imagem: Pixabay

ESTIMATIVAS

Lavouras de trigo no RS estão 25% ruins

Na região de Santa Rosa, inicia a maturação das lavouras de trigo
Por: -Leonardo Gottems
533 acessos

Na avaliação da T&F Agroeconômica as condições das lavouras de trigo do Rio Grande do Sul encontram-se em condição 25% ruim, 28% medianas, 47% boas, contra 25% ruim, 25% médias e 50% boas na semana passada. Os novos levantamentos começam a detectar danos não vistos anteriormente. 

“Já na avaliação agronômica da Emater-RS, a semana se caracterizou no Estado por nebulosidade e pancadas de chuva, alternando com dias ensolarados e temperaturas de amenas a elevadas durante a tarde. As condições do tempo beneficiaram o desenvolvimento do trigo, principalmente pela presença de adequada umidade no solo, que permitiu a absorção dos nutrientes”, disse a T&F. 

Na região de Santa Rosa, inicia a maturação das lavouras de trigo. “Após as geadas, a produtividade esperada mudou para 2.142 quilos por hectare, com redução de 29%. O impacto nas plantas é cada vez mais visível, principalmente na fase de enchimento de grãos, na qual se visualizam as espigas brancas sem formação de grãos e outras espigas com formação e enchimento apenas parcial dos grãos”, completa. 

“Na de Frederico Westphalen, 10% das lavouras já estão na fase de maturação. A cultura segue com ótimo desenvolvimento. Passado o período de chuvas, a maior luminosidade tem favorecido a aplicação de fertilizantes e o controle de pragas, doenças e ervas daninhas. Os danos decorrentes das chuvas de granizo, ventos fortes e geadas em agosto causaram perdas estimadas em 21% na produção total, cuja produtividade inicial previa 3.420 quilos por hectare”, informa. 

Na região de Bagé, na Fronteira Oeste, prosseguiram as avaliações de danos causados pelas geadas de 21 e 22 de agosto. “Em São Borja, foram efetuadas perícias de Proagro e produtores discutem alternativas para o manejo das áreas com as perdas. Em Manoel Viana, as lavouras mais antigas apresentam má formação nas espigas e há forte presença de grãos chochos”, conclui. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink