Leilões garantem abastecimento, renda ao produtor e estabilidade de preços

Agronegócio

Leilões garantem abastecimento, renda ao produtor e estabilidade de preços

Conab fará leilão de venda direta de 295 mil ton de milho amanhã
Por: -Inez De Podestà
1172 acessos
Ministério da Agricultura vai vender 295 mil toneladas de milho para suprir demanda interna. Operações também permitirão escoamento de 450 mil toneladas de arroz, trigo e sisal
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizará, nesta semana, cinco leilões para garantir estabilidade nos preços no mercado interno e sustentar a renda do produtor rural. As operações executadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vão envolver 845,2 mil toneladas de milho, trigo, arroz e sisal.

Para manter o mercado abastecido, a Conab fará leilão de venda direta de 295 mil toneladas de milho na quarta-feira, 19 de janeiro. O cereal pertence aos estoques públicos e está armazenado nos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A empresa realizará ainda leilão de Valor de Escoamento de Produto (VEP) para 100 mil toneladas de milho dos estoques públicos na quinta-feira, 20 de janeiro. O produto é destinado a criadores de aves, suínos e bovinos de leite, indústrias de ração estabelecidos nas regiões Norte e Nordeste e nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Norte de Minas Gerais.

O estoque governamental no início do ano era de cinco milhões de toneladas do grão. O produto foi adquirido pelo governo, por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), quando os preços praticados nas principais praças do país estavam abaixo do mínimo. O retorno do milho ao mercado tem a finalidade a regular os preços e evitar tendência de alta.

Arroz

Na próxima quarta-feira, 20 de janeiro, está programado também leilão de Prêmio de Escoamento do Produto (PEP) de 57,5 mil toneladas de arroz em casca, safra 2009/2010, produzidos no Rio Grande do Sul (50 mil toneladas) e Santa Catarina 7,5 mil toneladas).

Podem participar indústrias de beneficiamento e comerciantes que comprovarem a compra diretamente do produtor pelo preço mínimo, e escoarem o grão beneficiado para os estados do Acre, Amapá, Amazonas e Roraima. Atualmente, o preço mínimo do arroz é de R$ 25,80/saca de 50 kg.

Trigo

Outras 390 mil toneladas de trigo serão leiloadas na próxima quinta-feira, 20 de janeiro, por meio de PEP. O objetivo da operação é garantir o preço mínimo de R$ 477 a tonelada, para o trigo Classe Pão tipo 1, armazenado no Paraná (190 mil toneladas), Rio Grande do Sul (150 mil toneladas), Santa Catarina (30 mil toneladas), São Paulo (10 mil toneladas) e Mato Grosso do Sul (10 mil toneladas).

O produto é direcionado ao consumo das regiões Norte e Nordeste, que tradicionalmente importam trigo. Os valores dos prêmios de abertura dos leilões de arroz e trigo serão divulgados pela Conab nesta terça-feira (18/1).

Na sexta-feira, 21 de janeiro, a operação será de PEP para o sisal safra 2010/2011. Está prevista oferta de 2,750 mil toneladas provenientes da Bahia (2,5 mil toneladas) e Paraíba (250 toneladas). O valor de abertura para o prêmio do escoamento está estipulado em R$ 0,38/kg e o arrematante deverá adquirir a fibra pelo preço mínimo de R$ 1,04/kg.

Confira os avisos de leilões de PEP para trigo, arroz e sisal e VEP de milho e os avisos de leilões de venda direta de milho.

Para entender

O Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) é concedido pelo governo à agroindústria ou cooperativa que adquire o produto pelo preço mínimo diretamente do produtor rural e faz o transporte para região com necessidade de abastecimento. Esse instrumento desonera o governo da obrigatoriedade de comprar e estocar o produto.

O Valor de Escoamento de Produto (VEP) é um Instrumento de comercialização concedido àqueles que se dispõem a adquirir o produto do governo federal e promover o seu escoamento para uma região de consumo previamente estabelecida, mediante o recebimento de uma subvenção econômica.

O leilão de venda do estoque público é realizado para regular o abastecimento e estabilizar os preços dos produtos agrícolas no mercado nacional.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink