Lenta queda de preços para o milho no mercado brasileiro

Agronegócio

Lenta queda de preços para o milho no mercado brasileiro

Os negócios para o milho em Chicago recuaram cerca de 1,7% nesta segunda-feira, devido ao novo relatório trimestral de plantio nos EUA
Por:
591 acessos

Os negócios para o milho em Chicago recuaram cerca de 1,7% nesta segunda-feira, previamente ao novo relatório trimestral de plantio nos EUA. O contrato de julho de 2009 fechou o dia a US$ 148,43 tonelada (- 1,82%), descendo ao menor nível desde março. Nesta terça-feira o USDA divulgará novos números para o plantio norte-americano. A perspectiva média do mercado é que o órgão projete a área plantada com milho nos EUA ao redor de 84,158 milhões acres, 0,97% abaixo do número anterior (84,986 milhões acres). A concretização desta expectativa concretizaria um plantio 2,1% inferior ao ano passado. Mas esta suposta queda tem sido insuficiente para conter as quedas externas de preços ao grão, o qual continua perdendo valor em relação à soja. O sentimento é que o baixo ritmo de exportações de milho nos EUA impedirá a queda dos estoques locais neste ano. Além disso, as condições climáticas continuam satisfatórias às lavouras no país, deixando os operadores em Chicago sob muita cautela em relação à colheita no final do ano.

O câmbio doméstico operou em alta de quase 1,3% nesta segunda-feira, anulando parte da queda externa ao grão. Ainda assim, a paridade potencial do milho nos portos brasileiros fica estimada ao redor de apenas R$ 19,55 a saca FOB, já proporcionando movimentos negativos de preços nas regiões produtoras. Em Goiás o grão é indicado na média de R$ 16,70 a saca (bruto – posto indústria), sob um nível ligeiramente mais baixo em relação às últimas semanas. Após algumas quedas consecutivas, os negócios a futuro na BM&F oscilaram relativamente estáveis nesta segunda-feira. O contrato de setembro de 2009 oscilou no dia ao redor de R$ 22,59 a saca (Campinas/SP), acumulando uma queda de 13% nos últimos trinta dias. Mas mesmo com esta queda acumulada, o vencimento ainda permanece bem acima da remuneração esperada no porto. Nas regiões produtoras do Paraná a queda de preços também é lenta, com o grão comercializado na média de R$ 17,25 a saca, contra R$ 17,40 a saca de média reportado no último mês de maio.

Veja tabela de dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2783&Itemid=113

A análise de mercado de milho é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink