Livro “Mulheres do Agronegócio” retrata história de criadora catarinense de Senepol

Mulheres do Agronegócio

Livro “Mulheres do Agronegócio” retrata história de criadora catarinense de Senepol

Livro com histórias de superação de mulheres no agro traz a trajetória da pioneira do Senepol em Santa Catarina
Por:
39 acessos

O 4º CNMA - Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, realizado na capital paulista nos dias 8 e 9 de outubro, foi o cenário escolhido para o lançamento do livro “Mulheres do Agronegócio: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira”. Escrito por Roberta Páffaro, Andrea Cordeiro, Mariely Biff e Ticiane Figueiredo, com prefácio de Luiz Cornacchioni e introdução de José Luiz Tejon, a obra traz 50 histórias inspiradoras de mulheres que enfrentaram desafios e tiveram de superar barreiras até se tornarem referências no setor.  

Um dos cases de sucesso apresentados pelo livro é o de Maria Vitória Proença, sócia-proprietária do Senepol Vitória e pioneira na introdução da raça em Santa Catarina, seu estado natal.  “Esse é um livro inovador, com muitas mulheres guerreiras. É um orgulho imenso estar junto com essas feras do agro”, conta animada.

Ao contrário da maioria dos herdeiros de pecuaristas, Maria Vitória não veio de uma família tradicional de fazendeiros. Seu pai, Antônio Proença, iniciou a carreira como empregado de fazenda e entregador de leite. “Foi ele quem me ensinou o amor pelo campo”, conta Maria Vitória. Após o falecimento do pai, quando ela tinha apenas 13 anos, sua mãe, Eliane Faé, assumiu a fazenda e, hoje, ajuda a filha a tocar o Senepol Vitória.

“Fui pioneira na raça em Santa Catarina. Eu me apaixonei pelo Senepol e, em 2015, nós implantamos na fazenda 10 embriões oriundos da genética do Senepol da Mata que, no ano seguinte, deram origem aos primeiros animais”, fala sobre as três primeiras fêmeas, as suas ‘joias preciosas’. Hoje, o rebanho conta com 25 animais puros Senepol e 180 animais cruzados britânicos.

Técnica formada em Agropecuária pelo Instituto Federal Catarinense (IFC) e atualmente estudante de Zootecnia pela UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina, Maria Vitória se divide entre as cidades de Chapecó, onde cursa a graduação, e de Rio das Antas, sede da fazenda. E ainda atua como coordenadora da Ala Jovem do Senepol, órgão oficial da ABCB Senepol composto por jovens criadores, sucessores e estudantes, unidos para trabalhar em prol da raça no Brasil.

Maria Vitória Proença é uma apaixonada pelo Senepol e prevê um futuro promissor para a raça no País. “Amo o que faço e me dedico com todas as forças para dar o meu melhor e aprender a ser melhor”, finaliza.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink