Londrinenses farão biodiesel em Gana

Agronegócio

Londrinenses farão biodiesel em Gana

O plano de negócios prevê a construção de 30 unidades para produção de biodiesel
Por: -Redação
26 acessos

Representantes do governo de Gana e do consórcio londrinense Orplase e Ciclos Engenharia firmaram na sexta-feira (15-12) protocolo de intenções para a implantação e desenvolvimento do projeto de agroenergia. O plano de negócios apresentado ao país africano prevê a construção, em 10 anos, de até 30 usinas de açúcar e álcool carburante e outras 30 unidades para produção de biodiesel. O orçamento é de US$ 150 milhões por usina construída. A intenção do governo de Gana é reduzir a dependência de petróleo, uma vez que todo o produto consumido é importado.

O projeto entregue na sexta-feira é fruto de cerca de dois anos e meio de negociações. Na próxima semana, deverá ser realizada uma nova reunião com dirigentes do governo para discutir detalhes do plano de negócios e definir o início dos trabalhos. Durante esta semana Aboubakar Bah, representante do governo ganês, esteve na região para conhecer centros de pesquisa de produção de biodiesel, lavouras e usinas de álcool e açúcar. Para Gana, a fabricação de óleo vegetal prevê a utilização de girassol, mamona, algodão, palma e dendê. O início da produção ainda depende da formação das lavouras.

O projeto inicial desenvolvido pelos londrinenses para utilização da energia renovável é baseado nos moldes brasileiros, com a adição de até 25% de álcool anidro na gasolina e até 5% de biodiesel ao óleo diesel. A estimativa dos africanos é que as importações de petróleo sejam reduzidas em até 10% logo nos primeiros anos da implantação do projeto. Segundo Bah, o governo ganês tem interesse em ampliar suas áreas de atuação porque o País não tem reservas de petróleo. "É a oportunidade de reduzirmos a dependência econômica de outros países porque passaremos a produzir matéria-prima para geração de energia. Além disso, a implantação do projeto (de agroenergia) irá gerar empregos, ajudará no crescimento da economia e reduzirá a emissão de gases poluentes", comentou.

A economia de Gana é baseada na produção agrícola, principalmente, de frutas tropicais como cacau, laranja, banana, abacaxi e manga. O clima é semelhante ao da Região Norte e Nordeste do País e, por isso, as cultivares brasileiras são adaptáveis. A formação de lavouras para a produção de biodiesel ocuparia novas áreas de agricultura.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink