Maior leilão do mundo comercializa R$ 34 milhões em MT
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Maior leilão do mundo comercializa R$ 34 milhões em MT

Mega Leilão foi realizado na cidade de Água Boa e negociou 40,9 mil animais
Por:
1153 acessos
Mega Leilão foi realizado na cidade de Água Boa e negociou 40,9 mil animais
 
O maior leilão do mundo, realizado nesse sábado (21) em Mato Grosso, comercializou 40.941 mil animais. De acordo com a organização, a venda resultou em um volume de negócios na ordem de R$ 34,5 milhões. Foram cerca de oito horas de negócios na cidade de Água Boa, distante 736 quilômetros da capital Cuiabá. A cada ano o município costuma reunir pecuaristas de várias partes do Brasil, interessados em adquirir exemplares para recria e engorda.

Todos os animais colocados à venda foram comercializados no Mega Leilão. Ao todo, 56 compradores marcaram presença no evento. "Os animais ficaram com valorização [de preço] superior ao que aconteceu no ano passado", explica Maurício Tonhá, da Estância Bahia, organizadora do evento.

A média de preços para animais machos ficou em R$ 938,28 enquanto para as fêmeas outros R$ 557,86. A oferta de exemplares atraiu interessados de várias partes do país.

Este foi o fator que levou o pecuarista Saulo Leão a deslocar-se do estado de São Paulo até o município mato-grossense. "Pela quantidade, pelo volume que dá a oportunidade para escolhermos o gado que necessitamos e o preço abaixo de São Paulo", comentou o pecuarista.

Durante o Mega Leião o pecuarista José Moreli adquiriu 800 animais para seu plantel. "Comprei para recria e engorda e os animais vão direto para o confinamento. Como a qualidade é boa o resultado do confinamento é muito melhor", acrescentou ainda.

Boitel

Os animais adquiridos durante o leião serão encaminhados nos próximos para os pecuaristas que arremataram os lotes. Mas há casos em que o criador decide manter os animais na própria estância em Água Boa. É o chamado boitel, explica Gabriela Tonhá, do grupo Estância Bahia.

"Falamos boitel por conta do confinamento. Tem cliente que compra o gado e deixa aqui [na estância]. Mandamos direto para o frigorífico", comentou.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink