Maioria dos acidentes acontece com suplementos

Agronegócio

Maioria dos acidentes acontece com suplementos

An­tes de dar a par­ti­da é pre­ci­so ve­ri­fi­car 12 ­itens: ajus­tar o ban­co, co­lo­car o cin­to de se­gu­ran­ça e bu­zi­nar pa­ra aler­tar ou­tras pes­soas ao re­dor
Por:
383 acessos

An­tes de dar a par­ti­da é pre­ci­so ve­ri­fi­car 12 ­itens, que vão des­de ajus­tar o ban­co, co­lo­car o cin­to de se­gu­ran­ça e bu­zi­nar pa­ra aler­tar ou­tras pes­soas que es­te­jam ao re­dor

A maioria dos acidentes registrados na zona rural acontece na utilização de implementos. O maior volume - cerca de 60% - ocorre no eixo do cardan, que liga o trator ao implemento. A utilização de uma capa sobre o cardan já evitaria qualquer ocorrência. No entanto, uma das principais falhas é dispensar o uso dessa proteção e, além disso, manter o equipamento ligado com o operador trabalhando em qualquer manutenção no veículo ou no implemento.

Um dos ""típicos acidentes"" acontece com roupas largas, que enroscam no cardan. ""Roupas soltas e inadequadas podem causar acidentes. Nunca utilize roupas que possam ficar pressas em comandos, controles, equipamentos. As pessoas ficam mutiladas"", observa Edson Luiz Limper, instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar-PR). Na verdade, nestes casos, a palavra é conscientização.

Isso significa que operadores não devem descer de qualquer equipamento com o motor funcionando. Outra exigência é a utilização dos conhecidos equipamentos de proteção individual: cinto de segurança, protetor auricular e vestimentas e calçados adequados. ""A segurança depende do produtor e do trabalhador, do seu envolvimento com o trabalho. Muitos sequer usam o cinto de segurança"", diz Limper.

A manutenção, que deveria ser constante, em muitos casos também não há e as ferramentas usadas são mal conservadas, defeituosas ou não apropriadas. ""O reconhecimento do trator deve ser feito em local seguro, sem pessoas, animais ou objetos por perto. O veículo deve estar sem nenhum implemento acoplado para que as características operacionais - como velocidades, reação do freio, direção e raio de giro - sejam sentidas"", comenta o instrutor.

Capacitação

Segundo Limper, o Paraná é um dos Estados que mais promove cursos de qualificação, pelo Senar. Um dos itens de comprovação é a média de durabilidade do equipamento: de 10 a 12 mil horas, enquanto a média nacional é de 3,5 mil horas. Em média são capacitadas de 30 a 40 pessoas por mês por 30 instrutores. Os cursos são gratuitos a produtores e trabalhadores rurais. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink