Margem das indústrias frigoríficas em queda. Atenção!

Agronegócio

Margem das indústrias frigoríficas em queda. Atenção!

Movimento de queda nos preços da carne, que durava quatro semanas, foi interrompido
Por:
538 acessos

O movimento de queda nos preços da carne, que durava quatro semanas, foi interrompido. Puxado pelos cortes de dianteiro, que subiram 1,5%, no acumulado dos últimos sete dias, o mercado subiu 0,8%.

É a quinta semana, das 23 pesquisadas em 2016, em que os preços sobem na média geral. Apesar da alta da carne, com os preços do boi gordo subindo, a margem das indústrias que desossam sofreu mais uma retração e está em 11,5%.

O resultado cada vez pior para as unidades que vendem os cortes só não “assusta” mais do que o das plantas que negociam a carcaça. Estas trabalham com margem (diferença entre a receita total e o preço da matéria-prima) em 1,2%, o pior resultado já registrado para este indicador.

A média histórica deste indicador (desde 2007), é de 15,5%, segundo levantamento da Scot Consultoria.

Ao pecuarista, recomendação de atenção a esse setor. A limitação das altas de preços da arroba, mantido o cenário atual, virá em algum momento. A oferta pode seguir diminuindo, mas sem margem, no mínimo, as indústrias reduzirão drasticamente as compras.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink