Mato Grosso colheu cerca de 1,6 milhão de toneladas de arroz em 2004

Agronegócio

Mato Grosso colheu cerca de 1,6 milhão de toneladas de arroz em 2004

Por:
1 acessos

O ano de 2004 foi com certeza um dos mais decepcionantes para o produtor de arroz, pois os preços caíram cerca de 40% no período que se estendeu entre a entrada da safra (meados de março) até o ápice da entressafra (novembro e dezembro). Porém, mesmo com esta decepção por parte dos produtores com relação ao preço do cereal, percebemos que a área plantada para esta safra cresceu cerca de 3% em todo o país.

Os únicos estados que apresentaram redução de área foram: Paraná, estado que é pouco tradicional no cultivo de arroz e teve sua área diminuída de 68 para cerca de 65 mil hectares, e; Rio Grande do Sul, estado que mais sentiu os efeitos do excesso de oferta verificado no ano de 2004 e onde foram verificadas as maiores perdas por parte dos produtores. No maior estado produtor de arroz do país, responsável por cerca de 50% de toda a produção nacional, foram plantados cerca de 970 mil hectares nesta safra, cerca de 7% a menos do que os 1,04 milhão de ha plantados na safra passada.

Esta redução de área se deu principalmente por causa do descontentamento dos produtores com os preços praticados em 2004 e também por problemas relacionados à falta de água para a irrigação, uma vez que a seca que atingiu o sul do país no ano passado afetou o nível de água das barragens e represas.

Pelo que se percebeu, este segundo motivo apresentado (insuficiência de água) foi o que mais influenciou na decisão dos produtores, pois em regiões onde não havia este problema, a área plantada chegou até a demonstrar certo incremento. A estimativa do mercado para a produção gaúcha de arroz está em torno de 5,7 milhões de toneladas na temporada 2004/05, demonstrando redução significativa de 9,3% em relação à temporada passada, quando foram colhidas no estado cerca de 6,3 milhões de toneladas do cereal. A redução se dá principalmente pela diminuição da área plantada, conforme já explanado, e também pela expectativa de queda na produtividade média.

Em 2004, os produtores gaúchos colheram cerca de 6.070 kg por hectare, sendo que para esta safra a idéia é de que o rendimento caia para em torno de 5.900 kg/ha. No segundo maior estado produtor de arroz do Brasil, o Mato Grosso, a área plantada com o cereal apresentou incremento considerável neste ano, despistando os rumores apontados na metade do ano passado de que a área no estado poderia se reduzir pela metade. Foram plantados no Mato Grosso cerca de 610 mil hectares com arroz nesta safra, cerca de 11% acima dos 550 mil hectares cultivados na safra passada. Este incremento se deu principalmente por causa da abertura de novas áreas cultiváveis, pois grande maioria dos produtores planta arroz no primeiro ano de utilização do solo para a correção natural do mesmo. Com o aumento de área plantada, a produção deverá apresentar elevação de aproximadamente 9,6% em relação ao ano passado.

Em 2004, o Mato Grosso colheu cerca de 1,6 milhão de toneladas de arroz, enquanto que neste ano a produção do estado deverá totalizar cerca de 1,74 milhão de toneladas. As regiões norte e nordeste merecem destaque nesta safra.

Os produtores destas regiões cultivaram cerca de 1,4 milhão de hectares neste ano, aumento de 6% em relação ao ano passado. Além disso, o desenvolvimento de sementes e o aumento do investimento em tecnologia têm feito com que a produtividade média venha apresentando elevações constantes nos últimos anos. Em 2005, estima-se que o rendimento médio alcance 1.900kg/há nas regiões norte e nordeste, e a produção total destas regiões deverá ficar em torno de 2,7 milhões de toneladas, cerca de 9% acima do ano passado.

No geral o Brasil deverá colher em 2005 cerca de 12,4 milhões de toneladas de arroz em casca, ou algo em torno de 0,5% acima das 12,3 milhões de toneladas colhidas na safra passada.

A produtividade média brasileira deverá ficar em torno de 3.457 kg/ha, demonstrando pequena redução de 3% em relação ao ano passado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink