Agronegócio

Mato Grosso perderá projeção sem Agrishow Cerrado

Fundação MT revela que a Agrishow Cerrado 2008 ainda é incógnita
Por: -Talita Ormond
7 acessos

O presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT), Hugo de Carvalho Ribeiro, lamentou nessa sexta-feira (01-12) o cancelamento da feira de tecnologias agrícolas, a Agrishow Cerrado, que até este ano foi realizada anualmente, desde 2003, em Rondonópolis (210 quilômetros ao Sul de Cuiabá). A informação após o anúncio foi de que a feira seria realizada a cada dois anos. Ribeiro revelou que a Agrishow Cerrado 2008 ainda é incógnita, pois o prazo para o firmamento das parceiras e da mobilização dos colaboradores expira somente em agosto de 2007.

Na coletiva dessa sexta-feira, a Fundação MT, promotora do evento no Estado, se manifestou pela primeira sobre o cancelamento, que foi anunciado na última terça-feira pelo Sistema Agrishow. Ele avalia que o Estado perderá em termos de projeção, já que o evento era considerado porta de entrada para a instalação de indústrias no município.

A edição 2007 seria a quinta a ser realizada no Estado. Em 2004, a versão Cerrado da feira contabilizou recorde de faturamento entre todas as feiras realizadas no Brasil sob a marca Agrishow, com volume de negócios de R$ 1,4 bilhão, durante segunda edição. Já neste ano, menos de R$ 100 milhões em propostas de financiamento foram acolhidos e o mercado acredita que menos de R$ 50 milhões tenham se transformado em negócios.

Ribeiro aponta também que com o cancelamento, o setor que reúne prestadores de serviços também deixará de faturar, como por exemplo, hotéis, restaurantes e também serviços terceirizados. “Não há perda. O comércio deixa de ganhar”, frisa.

O presidente da Fundação MT esclarece que a decisão ocorreu em função do momento vivido pelo agronegócio uma vez que, por causa da crise gerada no campo, ainda não há condições do produtor voltar a investir em máquinas e nem em tecnologias. A receita desta safra que está em andamento no Estado servirá para equacionar as dívidas contraídas durante os dois últimos ciclos. “Os produtores estão em fase de resgate das linhas de créditos oferecidas pelas grandes empresas”.

Ribeiro destaca também que a decisão foi tomada em parceria, mas que o anúncio coube ao presidente do Sistema Agrishow, Sérgio Magalhães. “Não é uma decisão unilateral”, garante.

Apesar dos produtores estarem otimistas em relação a nova safra, os limites de crédito para futuros financiamentos ainda estão comprometidos. Em função disso, Ribeiro acredita que o cancelamento foi a atitude mais responsável, uma vez que a feira tem projeção voltada ao negócio, que provavelmente não seria alcançada durante a quinta edição.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink