Mato Grosso produzirá menos etanol na próxima safra

Agronegócio

Mato Grosso produzirá menos etanol na próxima safra

O país é o maior produtor mundial de cana
Por:
194 acessos

O país é o maior produtor mundial de cana

A produção de etanol na próxima safra deve sofrer uma redução de 31,6% na próxima safra em Mato Grosso. A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo os dados divulgados, ontem, a produção no Estado passará de 1,3 bilhão de litros, da atual safra, para 907 milhões de litros na safra seguinte.

Segundo o relatório, na safra 16/17, serão produzidos 470 milhões de litros de etanol anidro, aproximadamente 57,6 milhões a menos em relação ao volume produzido na atual safra (528 milhões de litros). A estimativa aponta para uma redução de 10,9%. No total, o Estado ainda processará 436 milhões de litros de etanol hidratado, uma redução de 45,3% ante ao resultado da atual safra, quando foram processados 798,4 milhões de litros do combustível.

Conforme a projeção, o total destinado da de cana-de-açúcar para a produção de etanol anidro sofrerá um reajuste de 17,8%, passando de 6 milhões de toneladas para 7,1 milhões. Para o processamento de etanol anidro, o total de cana de açúcar cairá de 8,7 milhões de toneladas para 6,3 milhões (-27,7%).

Mato Grosso também produzirá menos cana-de-açúcar na próxima safra (16/17), em relação à safra anterior. Segundo o relatório, a produção mato-grossense passará de 17,1 mil toneladas para 15,8 mil toneladas. Uma redução de 7,6%.

Os dados ainda apontam para uma queda de produtividade entre as duas safras. Enquanto que, na safra 15/16, os produtores mato-grossenses conseguiram colher, em média, 73,6 quilos de cana por hectare, na próxima safra, a média não deve passar de 68,8 quilos por hectare (-6,5%). Por fim, a Conab também estima uma queda de 1,1% na área plantada, que deve passar de 232 mil hectares para 230 mil.

No Brasil, a previsão é que sejam produzidas 684,77 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2016/2017. Os números representam um crescimento de 2,9% em relação à safra anterior. A estimativa de área a ser colhida foi avaliada em 8,97 milhões de hectares, o que representa um aumento de 3,7% na comparação com a safra anterior. O incremento de mais 318,4 mil hectares é resultado da cana bisada do ciclo 2015/16.

A produção de etanol anidro, utilizada na mistura com a gasolina, deverá ter aumento de 2,5%, alcançando 11,49 bilhões de litros. O etanol hidratado poderá atingir 16,38 bilhões de litros, redução de 14,9% ou 2,87 bilhões de litros, resultado do menor consumo desse combustível.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink