Melhora (muito pouco) relação de preços entre frango vivo e milho

Agronegócio

Melhora (muito pouco) relação de preços entre frango vivo e milho

Baixa do milho e alta do frango vivo faz com que em agosto corrente o frango registre a melhor relação de preços do ano com sua principal matéria-prima.
Por:
297 acessos

Uma feliz (mas rara) conjuminação entre baixa do milho e alta do frango vivo faz com que em agosto corrente o frango registre a melhor relação de preços do ano com sua principal matéria-prima.

Assim, na média do mês (dados preliminares), uma tonelada de frango vivo permite adquirir 4,1 toneladas de milho, volume 46% superior ao registrado apenas três meses atrás (2,8 toneladas em maio passado). 

Isso, entretanto, não chega a alterar significativamente a situação econômica do produtor do frango visto que, comparativamente aos preços alcançados um ano atrás, o frango vivo registra, por ora, incremento de 17%, enquanto o milho, mesmo com preços decrescentes, permanece 57% mais caro.

Isso, claro, se reflete duramente na capacidade aquisitiva do produtor, situação que fica mais visível ao analisar o comportamento do milho e do frango vivo nos últimos dois anos. 

Dessa forma, entre agosto de 2014 e dezembro de 2015, a relação de preços entre os dois produtos foi de (na média) 1:5,38, ou seja, a renda obtida com a venda de uma tonelada de frango vivo permitia adquirir 5,38 toneladas de milho.

Já nos primeiros oito meses de 2016 essa relação está em 1:3,48. O que quer dizer que uma tonelada de frango vivo adquire não mais que 3,48 toneladas de milho, volume 35% menor que o adquirível na média dos 17 meses anteriores.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink