Mercado de Commodities
CI
Agronegócio

Mercado de Commodities

Nessa terça-feira (17), os preços das commodities agrícolas na Bolsa de Chicago, operaram em alta
Por:
Por Gilda M. Bozza -Economista DTE/FAEP

Nessa terça-feira (17), os preços das commodities agrícolas na Bolsa de Chicago, operaram em alta, tendo como pano de fundo, a questão climática, com a ausência de chuvas e temperaturas elevadas nas principais regiões produtoras norte-americanas.

A percepção da gravidade da situação já conduz a especulações sobre a possibilidade do Brasil ultrapassar a produção norte-americana de soja na safra 2012/13. Ainda é pouco cedo para tirar conclusões, posto que falta muita água para passar debaixo da ponte.

Caso as chuvas cheguem nas regiões produtoras em volume suficiente, a cultura da soja tem chances de reação. Já o mesmo não acontece com o milho, que se encontra em fase de pendoamento e enchimento de grãos.
Como não há previsão de chuvas para a região nos próximos dias, os preços prosseguem na escalada de alta. Os futuros para a soja, fecharam agosto/12 a US$ 36,13 por saca, correspondente a R$ 73,06 por saca. Para setembro/12 a indicação foi de US$ 35,55 por saca, equivalente a R$ 71,89 por saca.

No caso do milho, a alta foi de US$ 0,07 por saca, com agosto/12 negociado a US$ 18,41 por saca, equivalente a R$ 37,23 por saca. Para os contratos mais longe, o referencial foi de US$ 18,21 por saca, correspondente a R$ 36,83 por saca.

Quanto ao mercado do trigo, o clima vigente nas regiões produtoras mundiais pressiona o mercado e sustenta as cotações. Com isso, os futuros do trigo para setembro/12 foram negociados a US$ 18,23 por saca, equivalente a R$ 36,88 por saca.

No mercado doméstico, a soja continua com preços firmes e média diária SEAB de R$ 68,34 por saca. Em Ponta Grossa, média de R$ 74,00 por saca e no porto de Paranaguá, no disponível chegou a R$ 81,00 por saca. A alta em julho soma 11,5% ou elevação de R$ 7,04 por saca.

Para o milho, a tendência de alta é evidente, com média diária de R$ 24,61 por saca, acumulando em julho uma elevação de 18,5%, saindo de R$ 20,77 por saca para os atuais R$ 24,61 por saca (+ R$ 3,84 por saca). Em Paranaguá, no transferido, referencial de R$ 34,00 por saca.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink