Mercado de Commodities
CI
Agronegócio

Mercado de Commodities

O mercado do milho sentiu a pressão sazonal e a perspectiva de melhora nos índices de produtividade
Por:
Por *Gilda M. Bozza - Economista DTE/FAEP
 
A pressão sazonal da entrada da safra norte-americana nos preços internacionais da soja tem sido forte, mesmo com a quebra da safra. Ademais, a condição climática favorável na América do Sul para o plantio da safra 2012/13 também é outra variável que passa a exercer pressão na Bolsa de Chicago.

Com isso, os fundos continuam na sua estratégia de vender as posições e a soja atingiu o menor preço nos três últimos meses. O contrato para o primeiro vencimento, novembro/12, foi negociado a US$ 33,77 por saca, correspondente a R$ 68,31 por saca. Para março/13 o referencial foi de US$ 33,10/saca, equivalente a R$ 66,96/saca.

O mercado do milho sentiu a pressão sazonal e a perspectiva de melhora nos índices de produtividade e fechou em queda, com o contrato para dezembro/12 negociado a US$ 17,87/saca, correspondente a R$ 36,16/saca. Para março/13 a indicação foi de US$ 17,89 por saca.

Quanto ao mercado do trigo, os preços reagiram, com o contrato dezembro/12 negociado a US$ 19,25/saca, equivalente a R$ 38,96/saca.

No mercado doméstico, o preço médio da soja de R$ 67,58 por saca, aponta queda de R$ 2,27 por saca em relação ao preço da segunda-feira (R$ 69,85/saca), em linha com o desempenho dos preços internacionais. No mercado do milho ligeira reação, com a média diária em R$ 24,31 por saca. Para o trigo, a média apurada pela SEAB ficou em R$ 33,92 por saca.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink