Mercado do boi gordo em ritmo lento

Boi

Mercado do boi gordo em ritmo lento

Os preços recebidos pelos suinocultores em São Paulo caíram 15,1%, em valores nominais em 2018, na comparação com o ano anterior
Por:
348 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Em média, os preços recebidos pelos suinocultores em São Paulo caíram 15,1%, em valores nominais em 2018, na comparação com o ano anterior. Se considerarmos a inflação, a queda foi ainda maior.  Para piorar, os custos de produção aumentaram. Em média, o produtor comprou 5,7 quilos de milho com um quilo de suíno, frente aos 8,4 quilos adquiridos em 2017, ou seja, uma redução de 32,3%.

No atacado, o movimento foi semelhante ao da granja, com o preço médio até meados de dezembro, 14,2% menor que o registrado no ano anterior. No ritmo de 2017, 2018 trouxe apenas desvalorizações para o couro verde. A última valorização registrada foi em fevereiro de 2017, após isso, ou estabilidade ou queda nas cotações.

No ritmo de 2017, 2018 trouxe apenas desvalorizações para o couro verde. A última valorização registrada foi em fevereiro de 2017, após isso, ou estabilidade ou queda nas cotações. Mesmo com a alta do dólar, o que favorece a exportação, a demanda deixou a desejar. A exportação de carne bovina bateu recordes seguidos em 2018. Os bons desempenhos em função principalmente do câmbio ao longo do segundo semestre fizeram com que as exportações de carne bovina in natura tivessem o melhor desempenho da história. Poucos negócios registrados no fechamento da última quinta-feira (27/12). As modificações foram pontuais e ficaram por conta das regiões onde a ponta vendedora não demonstra tanto interesse em negociar, e isso reduziu a oferta de boiadas terminadas.

No Sul de Goiás, por exemplo, a alta foi de R$0,50/@, o que representa 0,4% de aumento na comparação diária e as escalas de abate giram em torno de quatro dias. Na região, as indústrias encontram dificuldade em alongar as programações de abate, o que faz com que as empresas sigam ofertando preços firmes.
Entretanto, no Sul do Tocantins a oferta de matéria-prima foi suficiente para atender a demanda vigente, permitindo aos compradores ofertarem preços abaixo das referências. Com isso, houve queda de 0,7% na comparação dia a dia. 

Em São Paulo, a cotação ficou estável frente ao último levantamento (26/12) e foram observados frigoríficos fora das compras hoje. A margem de comercialização das indústrias que realizam a operação de desossa está em 22,4%, valor acima da média histórica.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink