Mercado do milho se baseia na colheita
CI
Imagem: Divulgação
SITUAÇÃO

Mercado do milho se baseia na colheita

A safra de verão do Paraná deve cair de 4,2 para 2,7 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems

No mercado do milho do Rio Grande do Sul, a colheita avança 5% na semana e apresenta cerca de 14% no dia de hoje, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Devido à falta de umidade no solo e a seca que assolou o estado durante o último mês, o Rio Grande do Sul apresentou avanços significativos na colheita, se comparados à média dos cinco anos. No momento, o estado apresenta 14% de avanço, ante 6% da média de cinco anos, e 8% de avanço no mesmo período do ano passado”, comenta. 

“Por  aqui  o  dia  iniciou  com pedidas  mais  altas  de  produtores,  que  cogitaram  até  R$  105,00  a  saca  em  seus  produtos,  com maior  parte  das indicações entre R$ 97,00 até R$ 99,00. Próximo a Não-me-Toque, uma granja pagou R$ 100,00 com 20 dias em cerca  de  500  toneladas.  Ademais,  mercado  parado.  Preços  de  pedra  base  Panambi  a  R$  91,00,  mantendo indicações de sexta-feira", completa.  

Santa Catarina entra em alerta para chuvas intensas e registra negócios a R$ 102,00. “O  tempo  seco  deve  dar  lugar  a  chuvas  intensas  e  risco  de  deslizamentos  em  Santa  Catarina  nesta semana.  Nesta  terça  (11),  a  chuvas  deve  ser  mais persistente no litoral norte, com predomínio de sol e variação  de  nuvens  nas  demais  regiões.  Na  quarta (12), a umidade transportada diminui, mas anda deve causar chuvas no litoral norte. Na quinta e sexta (13 e 14), há tendência de climas elevados, ultrapassando os 30º na maioria das regiões”, indica. 

A safra de verão do Paraná deve cair de 4,2 para 2,7 milhões de toneladas e tem dois negócios a R$ 100,00/saca. “A  segunda-feira  deu  início  a  uma corrida do milho no Paraná, pelo menos para aqueles compradores  que  ainda  precisam  cumprir  com  seus estoques  até  o  final  de  janeiro.  O  mercado  especula que  entre  R$ 97,00 a  R$ 100,00,  devam ter  saído ao menos 10 mil toneladas no estado.  No  Oeste,  uma  indústria  comprou  cerca  de  1.500 toneladas a R$ 100,00 a saca com pagamento para 30 dias,  e  no  Sudoeste,  o  mesmo  preço  foi  pago  em  800  toneladas,  adquiridas  por  uma  granja”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.