Mercosul pauta reunião da Federarroz com futura ministra

Federarroz

Mercosul pauta reunião da Federarroz com futura ministra

Em encontro em Brasília, próxima titular da pasta da Agricultura ressaltou que vai questionar bloco econômico
Por:
58 acessos

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, esteve reunido nesta quarta-feira, 28 de novembro, com a futura ministra da Agricultura do governo de Jair Bolsonaro, Tereza Cristina (DEM/MS). O dirigente aproveitou agenda da Câmara Setorial do Arroz, em Brasília (DF) e, juntamente com o deputado federal Covatti Filho (Progressistas/RS), conversou com a titular da pasta a partir de 2019.

A principal pauta relacionada foi a das assimetrias do Mercosul. A Federarroz vem trabalhando nos últimos anos de forma a denunciar irregularidades na entrada de arroz dos países vizinhos, especialmente do Paraguai, assim como das diferenças ambientais e tributárias em relação à produção do grão, que prejudicam a competitividade para o produtor brasileiro. "As impressões foram as melhores possíveis. Existe um ambiente muito forte para questionar o Mercosul no âmbito das assimetrias e na falta de harmonização de vários ítens como tributários, trabalhistas e ambientais na qual o bloco se comprometeu a fazer e até hoje não houve evolução", observou.

Conforme Dornelles, a futura ministra mostrou seu lado humilde e atencioso e ouviu com muita atenção o que o setor tinha a dizer sobre os problemas que vem enfrentando nos últimos anos. "A ministra já nos afirmou que vem sofrendo uma pressão muito forte de Argentina, Uruguai e Paraguai acerca das declarações do novo governo sobre o Mercosul, mas o compromisso principal é o de defender os interesses dos produtores brasileiros", salientou.

O presidente da Federarroz ressaltou que cresceu o ambiente de questionamentos do bloco, sobretudo na instância econômica e, obviamente, as questões relacionadas à agricultura são o principal motivo desta visão. Dornelles reforçou a visão exposta da Federarroz em relação as dificuldades do setor orizícola, sobretudo no que diz respeito do ambiente econômico e comercial.

Dornelles afirmou também que existe uma expectativa de uma mudança muito profunda no Ministério da Agricultura em questões fundamentais, como sanidade e comércio exterior. Além do encontro com a futura ministra e a Câmara Setorial, o presidente da Federarroz cumpriu agenda com senadores e deputados, além de reunião no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O dirigente se encontrou também com o atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, onde o assunto abordado foi a questão de fiscalizações de fronteiras.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink