MG: feijão tem retração de 11,9% no valor
CI
Agronegócio

MG: feijão tem retração de 11,9% no valor

Nos últimos 12 meses índice acumula queda de 57,03%
Por:

No caso do feijão, o Índice de Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IPR) recuou 11,9% em maio. O aumento significativo da produção na primeira safra do grão e o ingresso do feijão gerado em outros estados fez com que a oferta ficasse superior à demanda, provocando queda nos preços pagos aos produtores de Minas Gerais. Entre janeiro e maio, o IPR ficou 18,3% maior, porém, nos últimos 12 meses acumula queda de 57,03%.

"Mesmo com uma produção mineira menor na segunda safra, ainda resta no mercado um volume expressivo da primeira safra e de grão vindo de outros estados. Os preços caíram substancialmente, fazendo com que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) iniciasse a compra do grão do produtor", avaliou a coordenadora da Assessoria Técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline de Freitas Veloso.

O início do período produtivo do algodão e a expectativa de uma safra maior também interferiram no IPR, que em maio ficou 5,88% menor, elevando a queda acumulada em 2014 para 8,02% e para 1,8% nos últimos 12 meses.

No caso do milho, o IPR encerrou maio com queda de 6,22%. Porém, no acumulada dos cinco primeiros meses de 2014 e nos últimos 12 meses, foi registrada alta de 5,92% e 15,13%, respectivamente.

A produção suína também apresentou retração no IPR, encerrando maio com recuo de 4,04% no preços recebidos pelos suinocultores.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink