Microrganismos e CO2 querem ser protagonistas da bioeconomia
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,760 (-0,58%)
| Dólar (compra) R$ 5,45 (1,32%)

Imagem: Pixabay

FUTURO

Microrganismos e CO2 querem ser protagonistas da bioeconomia

Especialista diz que bioeconomia precisa se desenvolver
Por: -Leonardo Gottems
174 acessos

“Bactérias, leveduras e fungos logo se tornarão as fábricas que produzem não apenas combustível, mas também uma ampla gama de produtos químicos, plásticos e até proteínas ", disse Irini Angelidaki, professora da universidade dinamarquesa DTU Environment. 

Segundo ela, a ideia apresentada pela bioeconomia de substituir produtos fósseis diretamente por bioprodutos com as mesmas propriedades está desatualizada. Esforços devem ser feitos agora para obter o valor máximo da matéria-prima biológica individual, e os biocombustíveis não devem ser o principal produto, mas um subproduto da produção de outros produtos de maior valor. 

A equipe de pesquisa da DTU Environment já havia desenvolvido uma tecnologia com a Nordzucker, uma empresa dedicada à fabricação de açúcar na Dinamarca e em todo o norte da Europa. A empresa trabalha no uso de resíduos de plantas de beterraba sacarina para produzir bioetanol. 

Os pesquisadores analisaram os processos e conseguiram demonstrar que a empresa poderia usar as mesmas matérias-primas e essencialmente as mesmas plantas para produzir ácido succínico. Entre outras coisas, o ácido succínico é usado como amaciador na produção de tintas, polímeros e cosméticos, cuja origem hoje vem predominantemente do petróleo bruto. 

"O ácido succínico tem um valor de mercado significativamente mais alto comparado ao etanol. Como resultado, a economia operacional do reprocessamento aumentou significativamente”, destaca Angelidaki, acrescentando que o exemplo mostra a importância de combinar desenvolvimentos técnicos com análises econômicas. “Não podemos confiar em subsídios. As novas soluções devem ser competitivas", conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink