Milho: B3 fecha quinta-feira com recuo de até 2,33%
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PREÇOS

Milho: B3 fecha quinta-feira com recuo de até 2,33% 

Em Chicago, o milho fecha em alta, puxado pela demanda externa e interna nos EUA
Por: -Leonardo Gottems

A B3 fechou a última quinta-feira com um recuo de até 2,33% para o milho, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Os movimentos de correção, que buscam a curva do dólar e certo contrabalanço com o mercado em Chicago, ditaram os tons  das negociações da bolsa de mercadorias no dia de hoje e a B3 encerrou as negociações em campo lateral, sem grandes perdas ou ganhos”, comenta. 

“Nos  números  de  exportação,  trazidos  pela  Secex, viram-se 1,14 milhões de toneladas exportadas até o momento  no  mês  de  dezembro  não  surpreendem, sendo que em dezembro do ano passado, no mesmo período,  foram  exportadas  cerca  de  2,4  milhões  de toneladas.  O  total  previsto  pela  Anec  para  a temporada  2021  ficou  em  20,74  milhões,  volume 37,9%  abaixo  das  33,396  milhões  de  toneladas enviadas ao mercado externo no ano passado”, completa. 

Com  isto,  o  mercado  fechou  os vencimentos de  milho  da  seguinte  forma:  janeiro  fechou a  R$  90,65  com  desvalorização  de  0,49%, o  março/22 cotou R$ 92,72 em uma baixa de 0,74%, maio/22 fechou a R$ 89,45 por saca com ganhos em 0,49% e o julho/22 teve valor de R$ 85,00 com leves ganhos de 0,12%. 

Em Chicago, o milho fecha em alta, puxado pela demanda externa e interna nos EUA. “A  cotação  do  milho  para  março22 fechou  em  alta  de  0,90%  ou  5,25  cents/bushel  a  $ 591,0.  A  cotação  de  julho22,  importante  para  as exportações  brasileiras,  fechou  também  em  alta  de 5,0% ou $ 5,0cents/bushel a $ 591,50”, indica. 

“Ótimo desempenho da demanda externa e interna  dos  EUA,  incentivou  os  preços.  O  volume  de vendas semanais ficou próximo ao máximo esperado pelo mercado. A evolução do clima na América do Sul é monitorada de perto, onde podem faltar chuvas nas regiões do sul do Brasil e da Argentina. O  relatório  semanal  de  vendas de  exportação  do  USDA  mostrou  que  1.949  MT  de milho foram vendidos durante a semana que terminou em  09/12,  o  que  foi  72%  de  aumento  na  semana  e 1,3%  no  ano,  no  limite  superior  das  expectativas”, conclui. 

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.