Milho/CEPEA: Avanço da colheita e transporte mais caro desvalorizam o grão
CI
Agronegócio

Milho/CEPEA: Avanço da colheita e transporte mais caro desvalorizam o grão

O clima esteve mais firme, mas os aumentos constantes dos custos de frete e longas filas para o descarregamento levam compradores a reduzir o valor pago aos produtores
Por:

A intensificação da colheita e as dificuldades logísticas voltaram a pressionar as cotações de milho no Brasil, segundo informações do Cepea. O clima esteve mais firme, mas os aumentos constantes dos custos de frete e longas filas para o descarregamento levam compradores a reduzir o valor pago aos produtores e no mercado de lotes. O clima também esteve melhor na Argentina e nos Estados Unidos, o que favorece perspectivas de boas safras. De maneira geral, de acordo com pesquisadores do Cepea, o cenário que se observa em quase todas as regiões do Brasil é a típica “queda de braço” entre comprador e vendedor. Compradores tentam pressionar as cotações e apostam que a produção recorde desta temporada possa reduzir o custo da matéria-prima. Para vendedores, agora é o momento principalmente de fazer caixa com soja, que apresenta expressiva venda antecipada. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa, referente à região de Campinas (SP), caiu 2,1% entre 4 e 11 de março, fechando a R$ 31,67/sc na segunda-feira, 11. Se considerados os negócios também em Campinas, mas com prazos de pagamento descontados pela taxa de desconto NPR, o preço médio à vista foi de R$ 31,28/sc nessa segunda, queda de 2% no mesmo período.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.