Milho/CEPEA: Clima no Brasil e nos EUA eleva preço

Agronegócio

Milho/CEPEA: Clima no Brasil e nos EUA eleva preço

Compradores acreditam que momento é oportuno para aquisições
Por:
1225 acessos

As cotações do milho voltaram a registrar ligeiras altas na maioria das regiões produtoras e consumidoras do Brasil, de acordo com pesquisas do Cepea. A sustentação vem de preocupações com o clima no País e também do aquecimento da demanda. A retomada da demanda foi favorecida pelas baixas nos preços observadas nas últimas semanas. Com a colheita de verão caminhando para o final, compradores acreditam que é um momento oportuno para novas aquisições, especialmente devido às preocupações com o desenvolvimento das lavouras de segunda safra. Além disso, as vendas antecipadas ao mercado externo (para entrega no segundo semestre) também seguem firmes, o que pode reduzir a disponibilidade do produto no mercado físico brasileiro. Em relação aos preços, de 16 a 23 de maio, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas-SP; valores a prazo são convertidos para à vista pela taxa de desconto CDI) subiu 1,62%, fechando a R$ 28,88/saca de 60 kg na segunda-feira, 23. Se considerada a taxa de desconto NPR, na região de Campinas o preço médio à vista foi de R$ 28,41/sc de 60 kg nessa segunda-feira, alta de 1,76% no comparativo com a segunda-feira anterior, 16. No mercado externo, as atenções estão voltadas ao avanço do cultivo nos Estados Unidos, que está bem atrasado em relação ao observado nos anos anteriores. Como em termos mundiais os estoques são baixos e a estimativa é de oferta e demanda bem ajustadas para a safra 2011/12, a possibilidade de redução na área plantada tem elevado os preços do milho.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink