Milho reverte tendência e sobe no Brasil
CI
MERCADO

Milho reverte tendência e sobe no Brasil

Maior competitividade do milho brasileiro no mercado internacional favoreceu os embarques
Por: -Leonardo Gottems

A pesquisa diária do Cepea reagiu 0,27% nos preços médios do milho em Campinas, para R$ 37,13/saca, reduzindo as perdas de julho para 2,88%. De acordo com o relatório quinzenal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP, o cereal está invertendo a tendência de baixa iniciada no mês passado e começa a repontar.

“Os preços do milho caíram no início de junho devido à queda na demanda pelo cereal. Os compradores pareciam estar estocados, adiando novos negócios. A oferta, por outro lado, foi alta, refletindo o avanço da colheita na principal região produtora de milho no Brasil – segundo dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a disponibilidade doméstica de milho (estoques iniciais + importações + produção) em a safra 2018/19 deve ser recorde, totalizando 112,3 milhões de toneladas”, explica o Cepea.

Pouco antes da segunda metade do mês, ressalta o órgão, as cotações começaram a subir, impulsionadas pelo ritmo acelerado das exportações: “Como os preços nos portos brasileiros foram menores do que as cotações nos EUA e na Argentina, a maior competitividade do milho brasileiro no mercado internacional favoreceu os embarques”.

CAMPO

Ainda de acordo com o Cepea, as condições climáticas favoreceram as segundas safras de milho na maior parte das áreas produtoras. Há filas nos armazéns para receber o produto, principalmente no Paraná e no Centro-Oeste. Muitos compradores dizem que a maior oferta de milho e soja aumentou os preços de frete e trouxe dificuldades para a logística.

ARGENTINA

A colheita de milho do país atingiu 49,3% da área, um avanço semanal de 3,3 pontos porcentuais. “As boas condições climáticas permitiram importantes avanços nas províncias de Córdoba, Santa Fe e Buenos Aires”, disse a bolsa local, projetando perspectiva de produção de 48 milhões de toneladas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.