Milho vai ceder lugar à soja na região de Maringá (PR)

Agronegócio

Milho vai ceder lugar à soja na região de Maringá (PR)

Com a estiagem de setembro, a área plantada com milho, que já era pequena neste período, ficou ainda menor no noroeste do Estado
Por:
293 acessos

Depois das chuvas no final de semana, os agricultores se preparam iniciar o plantio de soja em Maringá e região. Com a estiagem de setembro, a área plantada com milho, que já era pequena neste período, ficou ainda menor no noroeste do Estado.

Uma estimativa do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) aponta que 17 mil hectares de milho deveriam ser plantados até o final de outubro, ou 1% da área estimada para a safra 2007/2008. Com o atraso do plantio, que deveria ter sido iniciado no meio de setembro, o porcentual deve ser ainda menor.

Em compensação, a área de soja, prevista em 220 mil hectares, deve aumentar. "O milho não é uma cultura forte aqui na região nesta época. Devido ao atraso no plantio, muitos daqueles que ainda plantavam milho vão migrar para a soja. Acreditamos que a área de soja deve ser, pelo menos, 5% maior do que o previsto aqui na região", estimou Renato Cardoso Machado, chefe regional da Seab em Maringá. O período ideal para se plantar soja vai de 15 de outubro até o final de novembro.

Outro agravante que este atraso pode gerar é a interferência no plantio do milho safrinha, que começa em março. "Por já estar tarde para se plantar milho, mesmo que se plante uma variedade mais precoce, depois pode se atrasar o plantio do milho safrinha, que é uma cultura muito mais forte na região", explicou Machado.

O agricultor Celso Ferreira é um dos que só vão plantar soja. "Com pouca umidade não dava para plantar milho. Aqueles que investiram nesta cultura acabaram perdendo boa parte da plantação", contou.

As expectativas de Ferreira para este ano são melhores. A meta é plantar cerca de 550 hectares de soja. "A previsão é de que o clima, em janeiro, época de floração da soja, contribua para uma boa colheita", disse o agricultor.

João Versare também ficou só no plantio da soja e está confiante. "A chuva do fim de semana era o que precisávamos para iniciar o plantio. Agora é só esperar o tempo firmar, dar uns dois dias e iniciar o trabalho", informou. Ele, que avalia como boa a última colheita de soja, pretende obter os mesmos resultados este ano. "Colhemos cerca de 120 sacas por alqueire na última safra e pretendemos continuar nesta média. O objetivo agora é plantar 730 hectares."

Para que a colheita da safra 2007/2008 seja bem-sucedida, a torcida é para que o tempo ajude. "A previsão é de que tenhamos um verão com certa escassez de chuva. Mas mesmo com esta redução, se a água vier no momento adequado vai ser ótimo", afirmou Machado. Outra esperança é por intervalos curtos entre uma chuva e outra. "Não podemos ficar muito tempo sem chuva, mesmo que seja em pouca quantidade".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink