Milho virando garrafa PET? Que história é essa?
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
MEIO AMBIENTE

Milho virando garrafa PET? Que história é essa? 

O protótipo de garrafa de bebida recém-lançado surge mais de uma década após o lançamento
Por: -Leonardo Gottems

A Coca-Cola Company lançou sua primeira garrafa de refrigerante feita de plástico 100% vegetal, sem tampa e rótulo, que foi fabricada com tecnologias prontas para escala comercial. O protótipo de garrafa de bebida recém-lançado surge mais de uma década após o lançamento da chamada 'PlantBottle' da empresa, a primeira garrafa de plástico PET reciclável feita com até 30% de material vegetal. 

Os 70% restantes são constituídos por ácido tereftálico (PTA) derivado de fontes fósseis. O PlantBottle parece, funciona e é reciclado como o PET tradicional, mas tem menos impacto no planeta e em seus recursos. 

O novo protótipo de garrafa sustentável da Coca-Cola é feito de paraxileno de base vegetal (bPX), usando um novo processo desenvolvido pela empresa de bioplásticos Virent, que é convertido em ácido tereftálico de base biológica (bPTA). O bPX para esta garrafa foi produzido com amido de milho, embora o processo se preste à flexibilidade da matéria-prima. 

A segunda tecnologia inovadora agiliza o processo de produção do bMEG e também permite flexibilidade na matéria-prima, o que significa que mais tipos de materiais renováveis podem ser usados. Normalmente, o bMEG é produzido pela conversão da cana-de-açúcar ou milho em bioetanol como uma etapa intermediária, que é subsequentemente convertido em bioetilenoglicol. 

Agora, as fontes de açúcar podem produzir MEG diretamente, resultando em um processo mais simples. A UPM está atualmente construindo uma instalação comercial de grande escala na Alemanha para converter em bMEG matéria-prima de madeira de lei de origem sustentável e certificada da serraria e de outros fluxos laterais da indústria da madeira. 

"O desafio inerente de passar pelo bioetanol é que você está competindo com o combustível", disse Dana Breed, diretor global de P&D, embalagem e sustentabilidade da The Coca-Cola Company. 

“Precisávamos de uma solução MEG de próxima geração que abordasse esse desafio, mas também uma que pudesse usar matéria-prima de segunda geração, como resíduos florestais ou subprodutos agrícolas. Nosso objetivo para o PET à base de plantas é usar o excedente de produtos agrícolas para minimizar a pegada de carbono, de forma que a combinação de tecnologias trazidas pelos parceiros para comercialização se encaixam perfeitamente nesta estratégia ”. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.