Agronegócio

Minas tem propostas de desenvolvimento rural sustentável para o país

O levantamento das propostas tem base na análise das políticas públicas para agricultura familiar e reforma agrária.
1054 acessos
Minas Gerais terá 68 delegados na Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, que será realizada em Brasília no período de 14 a 18 de outubro, informa a Subsecretaria de Agricultura Familiar da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Os representantes foram eleitos na Segunda Conferência Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, promovida pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (Cedraf-MG), Subsecretaria de Agricultura Familiar e Delegacia Federal do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) em Jaboticatubas, entre os dias 17 e 19 de setembro.


De acordo com o superintendente de Agricultura Familiar, José Antônio Ribeiro, a delegação mineira será a maior do país e vai apresentar 40 propostas selecionadas para orientar a construção do Plano Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável de Minas.

O levantamento das propostas foi realizado por meio de 18 conferências intermunicipais e territoriais realizadas pela Subsecretaria e Delegacia do MDA em julho e agosto de 2013, com o foco na análise das políticas públicas para agricultura familiar e reforma agrária.


“Os trabalhos realizados nesses encontros representaram a base da conferência de Jaboticatubas, município da Região Metropolitana de Belo Horizonte”, ressalta Ribeiro. “Nessas reuniões foram examinadas questões relacionadas ao desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Brasil rural e o fortalecimento da agricultura familiar, agroecologia, pesca e aquicultura. Outros temas foram: reforma agrária e democratização do acesso à terra e aos recursos naturais.

Os participantes das conferências municipais e regionais também analisaram os territórios rurais como estratégia de desenvolvimento rural e promoção da qualidade de vida. Ainda debateram a gestão e participação social, autonomia das mulheres rurais, autonomia e emancipação da juventude rural, e promoção do etnodesenvolvimento.


Ribeiro acrescenta que, na Segunda Conferência Estadual, cerca de 250 participantes – representando entidades civis e órgãos governamentais –, ainda tiveram a oportunidade de melhorar as propostas e apresentar novas sugestões para compor o documento final orientador da construção do Plano Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável de Minas Gerais. “Agora, 68 delegados apresentarão as propostas da Agricultura Familiar do Estado como contribuição ao Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário”, finaliza.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink