Minhocultura une produção e sustentabilidade

ALTERNATIVA

Minhocultura une produção e sustentabilidade

“Pensando nos produtores, eles conseguirão solucionar o problema de eliminação dos dejetos"
Por: -Leonardo Gottems
211 acessos

A criação de minhocas vem se mostrando uma alternativa positiva para agricultores que querem aumentar a sua produção e também promover uma agricultura sustentável. De acordo com a professora Dra. Sheila Merlo Garcia Firetti, coordenadora de um projeto de minhocário do curso de Zootecnia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), o produto da digestão das minhocas é chamado por húmus e possui excelente valor nutricional. 

“Inicialmente, aproveitamos os resíduos gerados pela bovinocultura de leite do Centro Zootécnico da Unoeste, localizado no campus II. Esse esterco é pré-curtido para atingir os níveis de pH e temperatura ideais e depois é servido como alimento para as minhocas. Utilizamos esse material orgânico no viveiro de mudas e na horta da universidade. Constatamos que ele contribuiu com a fertilização do solo e, consequentemente, a melhor produção de legumes e verduras”, explica. 

Nesse cenário, ela diz que os pecuaristas de leite conseguem ter um benefício excelente com o uso das minhocas, já que foi obtido 100% de proveito dos resíduos gerados pela produção leiteira, obtendo-se um produto de ótima qualidade. “O próximo passo será a realização de testes de germinação e de indicadores qualitativos do húmus produzido, avaliando se ele poderá substituir integralmente o adubo químico. Além disso, a nossa intenção é avaliar outros tipos de esterco como o de ovinos, suínos e aves”, comenta. 

“Pensando nos produtores, eles conseguirão solucionar o problema de eliminação dos dejetos, reduzindo também os custos com adubação química, utilizando o húmus produzido pelas minhocas”. Outra alternativa é fazer dessa atividade uma fonte de renda extra. “É possível também comercializar o próprio húmus ou até mesmo as minhocas que se reproduzem com grande facilidade como iscas vivas para pesca”, conclu


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink