Ministério da Agricultura orienta plantio de três culturas


Agronegócio

Ministério da Agricultura orienta plantio de três culturas

Confira os municípios e os períodos de semeadura
Por:
2829 acessos
Com a medida, Mapa identifica os municípios e os períodos de semeadura em condições de baixo risco climático nas regiões

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 06 de janeiro, o zoneamento agrícola do trigo de sequeiro para os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, mais o Distrito Federal; e do trigo irrigado para os estados do Mato Grosso, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e o Distrito Federal. A orientação também se refere ao plantio da cevada de sequeiro para os estados da região Sul e da cevada irrigada para Goiás, Minas Gerais e São Paulo, mais o Distrito Federal. O estudo apontou ainda orientação para o plantio da terceira safra de feijão no estado do Paraná, feito entre os meses de fevereiro e março.


Nas regiões tradicionais de cultivo comercial de trigo, os maiores riscos de perda de produção estão relacionados com o excesso de chuvas na colheita, temperaturas elevadas e deficiência hídrica. No caso da cultura do trigo irrigado, o rendimento é influenciado pelas condições climáticas das áreas de cultivo. Por isso, o trigo irrigado se adapta nas zonas tropicais e subtropicais. O plantio sob condições controladas de irrigação e manejo adequado apresenta grande potencial de produção, alto rendimento de grãos e estabilidade de produção.


A cevada de sequeiro é uma opção de cultivo de inverno para os produtores de grãos da região Sul do país. Por ser precoce e tolerante ao frio, pode ser semeada e colhida mais cedo que os demais cereais de inverno. Já a cevada irrigada é alternativa para o inverno, especialmente no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e também na região sudeste do país.


O feijão é uma fonte de proteína que faz parte da alimentação básica de grande parte da população. Trata-se de uma cultura apropriada para compor desde sistemas agrícolas intensivos, altamente tecnificados, até aqueles com menor uso tecnológico, principalmente de subsistência. Na safra 2010/2011, o Paraná cultivou 6,1 mil hectares de feijão (3ª safra), com produção de 4,3 mil de toneladas, de acordo com dados do levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), referente a dezembro de 2011.


Com a divulgação do zoneamento agrícola, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento quer identificar os municípios e os períodos de semeadura, para as culturas, em condições de baixo risco climático nas regiões Estado.

Acesse o link das portarias publicadas no DOU

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink