Ministério da Agricultura recomenda agrotóxicos banidos
CI
Agronegócio

Ministério da Agricultura recomenda agrotóxicos banidos

Por: -Admin

O Ministério da Agricultura e os órgãos de agricultura do governo de Minas Gerais recomendaram agrotóxicos proibidos para determinadas culturas, nos sites oficiais da internet. Até ontem (24-03), o endereço www.agricultura.gov.br/agrofit, do governo federal, indicava pelo menos nove venenos para culturas não relacionadas nos registros dos fabricantes nos Ministérios da Saúde e da Agricultura.

Dois dos produtos, o fungicida Benlate 500 e o acaricida Kilval 300, tiveram os ingredientes ativos _o Benonil e o Vamidotion_ proibidos no Brasil pelo Ministério da Saúde, mas continuaram sendo divulgados pelo site normalmente. Agrofit é a área do Ministério da Agricultura responsável pela fiscalização fitossanitária. Está ligada ao DDIV (Departamento de Defesa e Inspeção Vegetal). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu os produtos porque os fabricantes não forneciam as especificações toxicológicas dos produtos, apesar de eles terem sido usados no Brasil por mais de 30 anos.

Pulverizações

Para outros dois venenos, o Tamaron BR e o Metamidofós Fersol 600, o site recomendou pulverização por avião e por aparelho pulverizador usado nas costas dos agricultores. Essa forma de uso não é permitida em nenhum dos casos. Quem acessou o ''Agrofit on line'' até as 15h encontrou o Benlate sendo indicado para uso em 23 culturas, a maioria de frutas. O Kilval 300 tinha indicação apontada para 12 culturas, entre elas melancia, maçã, pepino, tomate e abóbora.

As duas marcas de agrotóxico também são indicadas pelo IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária). Pelo menos outros três produtos estão na mesma situação. As informações constam dos sites do IMA e da Emater (empresa de assistência ao agricultor) do Estado. Elas podem ser localizadas nos links para Emater e IMA no endereço www.mg.gov.br.

A denúncia de recomendação "inadequada e irresponsável" de venenos agrícolas por parte do Ministério da Agricultura e órgão de Minas é do engenheiro agrônomo Reinaldo Onofre Skalisz, 57. Militante da ONG Amar (Associação dos Amigos de Araucária), ele também é funcionário da área de fiscalização do uso de agrotóxicos da Secretaria da Agricultura do Paraná.

No início da tarde de ontem, a Agência Folha tentou contato com os responsáveis pela área no Ministério da Agricultura, atrás de uma posição oficial sobre os erros levantados. Às 17h já não era mais possível acessar o www.agricultura.gov.br/agrofit e fazer a pesquisa sobre os nove produtos produtos registrados e as culturas a que eram recomendados. O site do governo de Minas não foi alterado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.