Ministério deve revisar veto ao plantio de cana no MT
CI
Agronegócio

Ministério deve revisar veto ao plantio de cana no MT

"É preciso que sejam definidos outros critérios para o veto"
Por:
O Ministério da Agricultura deve analisar o pedido feito pelo setor sucroalcooleiro para derrubar o veto ao plantio da cana de açúcar em regiões da Bacia Amazônica, Bacia do Pantanal e Alto Paraguai, em Mato Grosso, e também nas regiões produtoras no Estado do Pará.


A informação é do deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que esteve reunido durante a última semana, junto com empresários e outros parlamentares com o ministro Mendes Ribeiro Filho, em Brasília.

De acordo com o deputado, é preciso que sejam definidos outros critérios para o veto, que atinge principalmente Mato Grosso e Pará, estados com grande potencial para competir com a produção do sudeste brasileiro.

"Pedimos a ele que revise esta decisão e que permita o plantio em áreas degradadas, em terras onde já houve o segundo plantio e também onde haja mecanização da produção, onde não haja possibilidade de haver trabalho escravo e com o mínimo impacto ambienal naqueles biomas", ponderou.


O parlamentar culpa os produtores da região sudeste e os produtores de milho dos Estados Unidos pelo lobby junto ao governo federal para que a região centro-oeste e norte do país não despontem como grandes produtores de etanol.

"Além do lobby do sudeste e até do nordeste, os Estados Unidos trabalham fortemente contra a cana de açúcar no Brasil como um todo. O etanol deles é produzido à base de milho e a cana brasileira é um concorrente forte neste mercado. Alertamos o ministro sobre isto e ele prometeu analisar o caso", sintetizou Leitão após a reunião.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.