Ministros criam fundo para combate à aftosa

Agronegócio

Ministros criam fundo para combate à aftosa

O anúncio foi no encerramento da 38ª reunião da Cosalfa, em Recife
Por:
575 acessos
Recife - Depois de dois dias de debate, os 11 países da Comissão Sul-americana para a Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa) decidiram pela criação de um fundo financeiro para aumentar apoio aos países no combate à doença.

Os ministros de agricultura e pecuária divulgaram as resoluções para avançar no Plano de Ação 2011-2020 do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (Phefa). O anúncio foi no encerramento da 38ª reunião da Cosalfa, em Recife.

A principal decisão foi a criação de um fundo específico, mantido pelo setor privado das nações que formam a entidade. O recurso servirá para financiar a cooperação técnica e o apoio à erradicação da febre aftosa nos países que registraram casos recentes como Equador, Venezuela e Bolívia. O Brasil deve colaborar com US$ 300 mil por ano.


No encontro, os participantes solicitaram que o Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (Panaftosa) coordene os estudos complementares de variedades de vírus encontrados no Equador. Pediram, ainda, o fortalecimento das ações de fronteira internacional e a formação de um grupo de trabalho para identificar e implementar mecanismos de prosseguimento. Foram nove resoluções no total, além das discussões e informes importantes. Houve avanços em relação aos compromissos de alguns países da América do Sul para continuar com os programas estabelecidos. Participam da Cosalfa: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Venezuela e Uruguai.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink