Missão comercial embarca nesta semana para a Rússia


Agronegócio

Missão comercial embarca nesta semana para a Rússia

Por:
1 acessos

A primeira missão comercial do governo Luiz Inácio Lula da Silva embarca nesta semana para Moscou, com o objetivo de ampliar o intercâmbio comercial com a Rússia, país que vem registrando crescimento econômico entre 4% e 5% nos últimos três anos. Chefiada pelo ministro do Desenvolvimento, Industria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, a comitiva terá 54 representantes de diversos setores da economia.

A escolha da Rússia como destino da primeira missão expressa o esforço brasileiro de aumentar as exportações para o país, que está entre os que alcançam desenvolvimento mais dinâmico do mundo. Em 2002, o Brasil exportou US$ 1,2 bilhão para lá, e importou US$ 427,6 milhões, alcançando uma corrente de comércio de US$ 1,7 bilhão. Mas no total dos países de destino dos produtos brasileiros, a Rússia correspondeu, ao final de 2002, a apenas 2,07%.

Entretanto, nos quatro primeiros meses deste ano, o país já ocupa a 14ª colocação no ranking de importadores de produtos brasileiros. No ano passado, nesse mesmo período, a Rússia ocupava a 23ª posição. De janeiro a abril, as exportações brasileiras para a Rússia somaram US$ 374 milhões, o que representa um aumento de 35,5% sobre igual período do ano passado, quando as vendas externas totalizaram US$ 276 milhões.

A pauta de exportação concentrou-se, principalmente, nos setores de carnes - representando 46% do total -, o que equivale a US$ 172 milhões. O açúcar vem em segundo lugar com 34,1%, correspondendo a US$ 127,5 milhões. Há ainda o incremento nas exportações de aparelhos e instrumentos elétricos e eletrônicos, que de 2002 a 2003 teve um aumento de 1.900%.

Com relação às importações, neste primeiro quadrimestre do ano, o Brasil comprou US$ 107 milhões de produtos originários da Rússia. Desse total, 64,3% foi oriundo dos setores de adubos e fertilizantes (US$ 69,1 milhões) e 17,7% de níquel e suas obras (US$ 19 milhões). De janeiro a abril de 2003, comparando-se com o mesmo período do ano passado, as importações de níquel e suas obras cresceram consideravelmente, com um aumento de 1.627%, em função da demanda interna. A compra de químicos e de orgânicos cresceu 280% e de outros metais comuns e suas obras aumentou 150%.

A missão estará em Moscou de 19 a 21 deste mês. O grupo, composto por 34 dirigentes de empresas de pequeno, médio e grande porte, dez de setores institucionais e dez de entidades de classe, vai negociar parcerias bilaterais que possibilitem a produção e inserção de outros produtos brasileiros, de preferência com alto valor agregado, nesse mercado em expansão.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink