Missão européia chega em outubro no Mato Grosso

Agronegócio

Missão européia chega em outubro no Mato Grosso

A missão vai auditar propriedades rurais, frigoríficos e certificadoras, visando avaliar o cumprimento das normas de exportação para o bloco europeu
Por:
208 acessos

Uma missão composta por integrantes da União Européia (UE) deverá visitar Mato Grosso em outubro para auditar propriedades rurais, frigoríficos e certificadoras, visando avaliar o cumprimento das normas de exportação para o bloco europeu. Uma delas diz respeito às medidas de manutenção da área livre de febre aftosa com vacinação.

O bloco é o principal consumidor dos produtos mato-grossenses. Somente neste primeiro semestre mais de 47% do faturamento da pauta estadual veio dos países que formam a UE, o que em cifras significa US$ 1,086 bilhão em compras, um aumento de 20,21% em relação a igual período de 2006.

A carne produzida em Mato Grosso está sendo vendida para a Europa, porém o Estado está com seu reconhecimento como área livre suspenso pela Organização Internacional de Epizootias (OIE) desde o final de 2005, após a constatação do surto de aftosa em Mato Grosso do Sul. Atualmente, apenas quatro estados – Rio Grande do Sul, Rondônia, Acre e Pará (apenas a região sul) – permanecem com o status de área livre de aftosa com vacinação.

O chefe do Serviço de Sanidade Agropecuária da Superintendência Federal da Agricultura, Plínio Leite Lopes, afirmou que o órgão aguarda um comunicado oficial do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sobre a visita dos técnicos europeus.

Plínio anunciou que no próximo mês de setembro uma missão da OIE deverá também visitar Mato Grosso para verificar as condições do rebanho bovino.

Segundo técnicos da SFA/MT, as ações de controle da aftosa foram desenvolvidas no sentido de mostrar à comunidade internacional que Mato Grosso já está apto a recuperar o status junto à OIE. Na opinião do superintendente federal de Agricultura, Paulo Bilego, tudo que estava previsto pela comunidade internacional foi feito com grande eficiência no Estado e, por isso, ele acredita em uma avaliação positiva da missão européia.

Ele disse que o país está envidando todos os esforços no sentido de mostrar as providências na área fitossanitária para garantir a sanidade do rebanho. (MM)


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink