Moagem de cana pode superar estimativa atual

Agronegócio

Moagem de cana pode superar estimativa atual

O volume no centro-sul poderá ser revisado devido ao ritmo acelerado de processamento da safra em meio ao tempo seco
Por:
68 acessos

Reuters - O volume de moagem de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil poderá ser revisado para cima ante a projeção atual de 410 milhões de toneladas, devido ao ritmo acelerado de processamento da safra em meio ao tempo seco, informou a Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) nesta quarta-feira (19-09). A moagem de cana no centro-sul totalizou 67 milhões de toneladas em agosto, ante 57,3 milhões em igual mês do ano passado.

A Unica havia inicialmente estimado a moagem em 420 milhões de toneladas, mas reduziu a projeção para 410 milhões em agosto devido a chuvas anormais em julho. No entanto, o clima desde então tem colaborado bastante e as usinas recuperaram o tempo perdido. "Com o ritmo de agosto e a expectativa que esse ritmo se mantenha em setembro, existe a viabilidade de moer mais de 410 milhões de toneladas", afirmou à Reuters Antônio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

Mas esse volume adicional não significará mais oferta de açúcar, disse ele. "Essa cana será totalmente direcionada para a produção de álcool". A Unica esperava uma moagem em agosto e setembro de 125 milhões de toneladas, mas agora a entidade acredita que esse volume pode chegar a 130 milhões de toneladas. Em agosto, a produção de álcool foi 17,5 por cento maior em relação ao mesmo mês de 2006, somando 3 bilhões de litros. Já o volume de açúcar ficou inalterado.

No acumulado até 1o de setembro, a produção de açúcar é 8,8 por cento menor 15,4 milhões de toneladas em relação a igual período do ano passado, enquando a de álcool é 12,6 por cento maior, em 11,3 bilhões de litros. As vendas de álcool para o mercado interno até 1o de setembro subiram 30,5 por cento em relação ao mesmo período de 2006. O volume moído de cana foi de 257,3 milhões de toneladas no período, 6,5 por cento a mais do que até 1o de setembro do ano passado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink