Movimentação de cargas pelo Porto de Paranaguá cresce 10% até maio

Agronegócio

Movimentação de cargas pelo Porto de Paranaguá cresce 10% até maio

Porto fechou em 16,2 milhões de ton movimentadas até agora
Por:
1795 acessos
A movimentação de mercadorias pelos Portos de Paranaguá e Antonina cresceu 10% nos cinco primeiros meses de 2011, fechando em 16,2 milhões de toneladas movimentadas até agora. Os números foram apresentados pela superintendência da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) na manhã desta quinta-feira, durante a reunião mensal do Conselho de Autoridade Portuária de Paranaguá (CAP), através do Relatório Gerencial Operacional do Porto, relativo ao mês de maio.


Considerando apenas a exportação de granéis sólidos (soja, milho, farelo de soja, trigo e açúcar), de janeiro a maio, foram 6,7 milhões de toneladas exportadas pelo Porto de Paranaguá. De acordo com o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Airton Vidal Maron, a produtividade na exportação de granéis por berço de atracação, nestes primeiros cinco meses do ano, foi de 1,5 milhão de toneladas, 70% maior do que a produtividade por berço atingida em Santos, que foi de 880 mil toneladas no mesmo período. Dos 20 berços de atracação existentes no Porto de Paranaguá, cinco carregam exclusivamente granéis. Em Santos, dos 64 berços de atracação, 13 são dedicados a este tipo de operação.

“Quando se faz comparativos entre portos, precisamos comparar portos com características semelhantes. Santos está dentro da nossa realidade e, comparando nossos números com os deles vemos que, nos berços de granel, Santos fez 880 mil toneladas por berço e nós, 1,5 milhão por berço. Nossa performance é bastante superior a de Santos e muito adequada, apesar dos equipamentos que dispomos atualmente”, disse.


Maron destacou ainda que a perspectiva é de crescimento ainda maior na produtividade num futuro próximo, com a execução dos projetos de ampliação do Porto, quando o terminal passará a ter 32 berços de atracação. “Ao termino da execução dos projetos, passaremos da atual capacidade nominal do Corredor de Exportação, de nove mil toneladas/hora, para 18 mil toneladas/hora. Nos outros dois berços que movimentamos granéis, vamos também dobrar a capacidade nominal de movimentação com a instalação de novos shiploaders”, disse.

A apresentação do relatório gerencial, a partir da reunião desta quinta-feira, passa integrar a pauta de trabalhos de todas as reuniões do Conselho de Autoridade Portuária de Paranaguá. De acordo com o presidente do CAP, Antônio Alfredo Matthiesen, a apresentação do relatório é importante porque demonstra à comunidade portuária os avanços e a evolução do Porto.


“Sem duvida nenhuma o Porto de Paranaguá tem mostrado sua eficiência através dos números, destacando a eficiência dos berços em comparação com Santos. É importante lembrar ainda que estes equipamentos serão modernizados oportunamente e já estão nos planos de investimentos do Porto de Paranaguá”, afirmou.

Destaque

Além dos granéis, outro destaque foi a movimentação de veículos. Até maio, o Porto de Paranaguá movimentou – entre exportações e importações – 75 mil unidades, atingindo um aumento de 31% em relação à quantidade movimentada no mesmo período do ano passado. Hoje, o Porto de Paranaguá conta com uma capacidade, em dois pátios, para 12 mil veículos e está trabalhando no processo de alfandegamento de um terceiro pátio, que vai permitir um acréscimo de 21% na capacidade de armazenagem deste tipo de produto no Porto.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink