MS terá R$ 40 milhões para comercializar safra de milho

Agronegócio

MS terá R$ 40 milhões para comercializar safra de milho

Os recursos serão suficientes para movimentar 850 mil toneladas no Estado
Por: -Giuliano
26 acessos

Os produtores de milho do Mato Grosso do Sul contarão com aporte de R$ 40 milhões para comercialização nas operações de leilão do Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro). A informação foi divulgada nessa quarta-feira (04-07), pela superintendência regional da Companhia Nacional de Abastecimento no Estado (Conab/MS).

Segundo o superintendente regional do órgão, Alfredo Sérgio Rios, os recursos do governo federal voltados à cultura de milho, serão suficientes para movimentar 850 mil toneladas no Estado. A produção estimada para a cultura na safra 2006/2007, é de 2,8 milhões de toneladas, se não ocorrerem adversidades climáticas. “A intenção com os leilões é sustentar os preços do produto, diante do excesso de oferta no mercado nacional”, explica. O superintendente lembra ainda que a expectativa é de que até o início de setembro sejam realizados seis leilões em cada modalidade.

O Pep e Pepro são instrumentos de intervenção na comercialização, gerenciados pela Conab por meio do Sistema Eletrônico de Comercialização – SEC. Na última safra (2005/2006), a produção foi de 2,1 milhões de toneladas de milho no Estado. Só as intervenções através do Prêmio para Escoamento de Produto (PEP), foram de 461 mil toneladas.

Já na safra 2006/2007, de acordo com dados da Conab, foram lançados quatro leilões de Pepro no Estado (até o mês de julho) com total de 220 mil toneladas contratadas. Para Rios, os dados demonstram a efetividade do programa.

“O escoamento do milho garante a sustentação da cadeia, não impactando a capacidade armazenadora instalada, além de garantir o preço mínimo ao produtor, matéria prima à indústria e a arrecadação de impostos no Estado”, conclui o superintendente, lembrando que o preço mínimo será de R$ 14,00 por saca de 60 quilos. As informações são do governo do Estado do Mato Grosso do Sul.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink