MT: Falta de estrutura motiva reação

Agronegócio

MT: Falta de estrutura motiva reação

Deputado federal Homero Pereira observa que a questão da logística não é um entrave somente para Mato Grosso e também não só para o setor da agricultura
281 acessos

O deputado federal mato-grossense Homero Pereira (PR) já coletou 210 assinaturas de parlamentares da Câmara e do Senado para pedir o reconhecimento da Frente Parlamentar de Logística, Transporte e Armazenamento no Congresso Nacional. Pereira está liderando o movimento porque Mato Grosso é um dos estados que mais sofrem com a falta de uma infraestrutura adequada.

Como esse problema também atinge outras regiões do país, o deputado conseguiu adeptos à ideia e deve apresentar o requerimento à Mesa Diretora da Câmara Federal ainda esta semana. O alto preço do frete, por conta da falta de logística adequada, faz com os produtos brasileiros sejam poucos competitivos lá fora.

Pelos calculos de Pereira, as assinaturas devem atingir um total de 230, 20 a mais do que tem agora. Para que uma Frente Parlamentar seja reconhecida institucionalmente são necessárias 198 assinaturas. Homero Pereira conta que de posse das assinaturas, apresenta-se o requerimento para a Mesa Diretora, juntamente com o estatuto da Frente e ao que ela se propõe, para que seja reconhecida.

O objetivo do deputado é juntar deputados e senadores que trabalhem para desenvolver ações que promovam a evolução da logística no país. "Temos muitos problemas para atacar, como hidrovias que ainda não saíram de fato do papel, ferrovias que precisam de investimento (como é o caso da Ferronorte em Mato Grosso), além da questão dos portos e da armazenagem". Por meio da criação de novas legislações ou melhoramento das existentes, a Frente Parlamentar de Logística, Transporte e Armazenamento vai tentar amenizar um dos maiores problemas que o setor produtivo enfrenta no Brasil.

A Frente é suprapartidária, formada por integrantes de vários partidos. Das 210 assinaturas que Pereira já conseguiu, 10 são de senadores, incluindo-se aí os três da bancada de Mato Grosso, Gilberto Goellner (DEM), Julio Campos (DEM) e Serys Marly (PT). Homero Pereira observa que a questão da logística não é um entrave somente para Mato Grosso e também não só para o setor da agricultura.

"Atinge o setor produtivo de forma geral, tornando o custo de produção alto e os produtos pouco competitivos. A ideia da Frente é tentar destravar muita coisa, como licenciamentos, obras inacabadas, licitações. Vamos fazer uma agenda legislativa para pautar o nosso trabalho".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink