MT mantém o 4º lugar nas exportações pelas tradings

Agronegócio

MT mantém o 4º lugar nas exportações pelas tradings

De janeiro a outubro foram embarcados US$ 2,050 bi em produtos
Por:
1240 acessos
De janeiro a outubro foram embarcados US$ 2,050 bilhões em produtos estaduais, o que significa leve queda de 0,71% em relação a 2011; escassez de soja pode ser causa


Apesar de registrar queda de 0,71% nos embarques, Mato Grosso se mantém a 4ª colocação nas exportações das Trading Companies em 2012 assim como o ano passado. De janeiro a outubro as tradings embarcaram US$ 2,050 bilhões em produtos estaduais, um volume menor que os US$ 2,065 bilhões do período em 2011. A  participação do Estado nos envios nacionais saltou de 8,29% para 9,88%. O setor produtivo e a indústria acreditam que a leve retração possa ser questão de preço e até mesmo a baixa oferta de produtos, como é o caso da soja que não mais há nas mãos dos produtores para serem adquiridas pelas trading. As projeções para  2013 em Mato Grosso são de dificuldades no escoamento.


Os números das exportações das Tradings Companies foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), pertencente ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Segundo o levantamento, a queda de 0,71% representa retração de US$ 14,658 milhões ante o ano passado, até outubro.

“A queda é pequena no acumulado do ano. Entre os motivos que a levaram pode estar os preços baixos de algumas commodities e até mesmo a baixa ou falta de produtos, como é o caso da soja. A comercialização da soja foi muito rápida este ano devido as quebras nos Estados Unidos, Argentina e nos Estados sulistas do Brasil. Em 2011 ainda era forte, pois a safra mundial não havia tido problemas”, explica o secretário geral da Associação  Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Fábio Trigueirinho.


Segundo ele, entre novembro e janeiro de 2013 os embarques devem ser fracos. “Em fevereiro a colheita em Mato Grosso ganha força, o que elevará as exportações. Não entraremos janeiro com força na colheita, pois tivemos estiagem de chuvas logo no início do plantio”, frisa.

Conforme dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a China consumiu 47,8% das 15,062 milhões de toneladas do complexo soja exportado, ou seja, 7,201 milhões. Trigueirinho acredita que o que está hoje ainda segurando as exportações das tradings são o milho e o algodão.


O Brasil, conforme a Secex, enviou pelas tradings US$ 20,756 bilhões, montante 16,65% menor que o US$ 24,901 bilhões do ano passado. O Pará, líder nos embarques, enviou 27,14% a menos, o vice-líder Espírito Santo 23,90% de queda e Minas Gerais 39,49% a menos que em 2011.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink