Museu do açúcar e do etanol será vitrine para o agro do passado
CI
Agronegócio

Museu do açúcar e do etanol será vitrine para o agro do passado

Espaço vai ser inaugurado em 2013 no centenário Engenho Central, em Piracicaba (SP)
Por:
Espaço vai ser inaugurado em 2013 no centenário Engenho Central, em Piracicaba (SP)
Com 17 mil metros quadrados e três edifícios, parte do secular Engenho Central sediará, a partir de 2013, o Museu do Açúcar e do Etanol de Piracicaba. O espaço foi idealizado pelo Instituto Brasil Leitor (IBL) em parceria com a prefeitura da cidade. As construções já começaram, e tudo para homenagear a história da produção de açúcar e etanol do município e da região.

Maria Paula Cruvinel, museóloga e coordenadora do Museu da Energia de São Paulo, explica que “um local desse tipo na sociedade tem três funções: comunicar, expor e preservar”. Esses pilares devem estar relacionados com a realidade da região. “Com ações educativas, um museu vira referência sobre o assunto, uma vitrine para as pessoas da região”, define Maria Paula.

Além do espaço cultural, o museu também será palco de encontros econômicos e eventos do setor de açúcar e etanol, conta o diretor comercial da IBL, Irineu Ferreira. Ele também adianta que a primeira exposição está confirmada para antes mesmo da inauguração oficial do museu, em 2013. No fim de 2012, a restauração do antigo engenho estará concluída e o espaço receberá a exposição “O olhar de Gilberto Freyre sobre o açúcar”. “É fundamental que as pessoas entendam o ciclo do açúcar e como ele se desenvolveu”, conclui Ferreira.

Descobertas arqueológicas

O trabalho de restauro surpreendeu até os especialistas, segundo o arqueólogo Wagner Bornal, que coordena os trabalhos. “A gente não contava com a riqueza de detalhes descobertos. Há sinais que evidenciam que o local foi habitado por índios e, depois, serviu como terreno para o cultivo de café”, afirma o especialista.

A região e a cidade de Piracicaba “estão intimamente ligadas à cana-de-açúcar”, diz a secretária municipal de Cultura, Rosângela Camolese. Ela explica que as obras têm três fases: estruturação, restauro e instalação, o que terminará com a inauguração do museu.

A expectativa é grande. Além do Museu do Açúcar e do Etanol, no mesmo Engenho Central será inaugurado no início deste ano o Teatro Municipal Erotides de Campos.

Inaugurado em 1881, o engenho é testemunha e personagem da história da região. “Há mais de dois séculos Piracicaba tem sua história ligada à cultura da cana-de-açúcar e seus derivados”, diz a secretária. Ela também afirma que “a agricultura é de extrema importância para a cidade, já que a economia local está intimamente relacionada ao mercado sucroalcooleiro”.

A agricultura, uma das principais bases da economia brasileira, faz parte da história nacional. E justamente por isto, conforme as palavras da secretária de Cultura de Piracicaba, “o Museu do Açúcar e do Etanol não será apenas um patrimônio de Piracicaba e região, mas um patrimônio do Brasil e de todos os brasileiros”.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.