Não espere preços altos do feijão agora: Mire no lucro
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PULSANTE

Não espere preços altos do feijão agora: Mire no lucro

Não se deve “esperar para ofertar quando ninguém quiser comprar. Faça preço médio
Por: -Leonardo Gottems

“Olhando o histórico, tem-se que no início de uma safra, que já sabemos terá volume menor do que nos anos anteriores, os preços tendem a ser menores. Não faz sentido esperar que os preços disparem justamente no início da colheita, salvo que o clima prejudique essa colheita. Normalmente, é no final da safra que o ‘cobertor fica curto’. O preço flutuará e vender quando houver compradores continua sendo sensato”. O comentário é do Ibrafe (Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses).

De acordo com os especialistas do setor, não se deve “esperar para ofertar quando ninguém quiser comprar. Faça preço médio, lucro não quebra ninguém, portanto não se atenha aos comentários que sempre pregam que se você esperasse mais um pouco iria vender melhor. A vida real não é assim. Se você é novo na produção de Feijão, entenda que o bom senso é a melhor opção”. 

A entidade mais representativa do setor de pulses destaca que o Brasil está começando a viver a “transição do abastecimento que estava concentrado nas lavouras de São Paulo para o Paraná. Coincidindo com a chegada do recesso de final do ano, há especulações de toda ordem. Há produtores que querem vender justamente nos feriados, esperando que, sem influência manipulada do Brás, em São Paulo, as cotações fiquem até acima dos valores praticados agora”. 

“Por outro lado, há compradores que já disseram que este ano só vão guardar o dia de Natal e de Ano-novo e o restante do tempo será de trabalho. Temos que nos distanciar um pouco do turbilhão do dia a dia e analisar alguns pontos. Não se pode afirmar que haverá tantos milhões de sacas de Feijão e que o mercado derreterá. Também não é sensato esperar que os preços subam a níveis recordes se a safra começar ser colhida. Nesta quarta-feira, na parte da tarde, houve novamente mais negócios mantendo os preços no campo entre R$ 285 e R$ 300 por saca de Feijão-carioca”, conclui o Ibrafe.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink