No varejo, ovo experimenta valorização superior à do frango

Agronegócio

No varejo, ovo experimenta valorização superior à do frango

O preço da dúzia de ovos brancos voltou a ficar abaixo do preço alcançado pelo quilo do frango inteiro resfriado.
Por:
197 acessos

O levantamento semanal do Procon-SP no varejo da cidade de São Paulo aponta que nas duas últimas semanas (a segunda e a terceira de setembro) o preço da dúzia de ovos brancos voltou a ficar abaixo do preço alcançado pelo quilo do frango inteiro resfriado. Isso, após 11 onze semanas em que o ovo foi adquirido pelo consumidor por preço superior ao do frango.

Tal fato é raro e, quando é observado, ocorre no período de Quaresma, época em que, por motivos religiosos, o ovo experimenta valorização inversamente proporcional à da carne de frango. Além disso, normalmente, esse efeito é de curta duração, de não mais que uma semana, o que não ocorreu desta vez.

À primeira vista, os ganhos obtidos pelo ovo nas semanas que passaram decorrem de uma melhor adequação da oferta ao consumo. Assim, seus efeitos deveriam ser sentidos também ao nível do produtor. Mas não é o que vem ocorrendo.

Pelo gráfico é possível constatar que enquanto o ovo se valorizava no varejo e superava o frango, nas granjas o preço recebido pelo produtor não apenas se manteve relativamente estável, mas também ficou abaixo do preço alcançado pelo frango vivo. 

Ou – levando em conta somente as 11 semanas mencionadas – enquanto na granja o preço do ovo foi perto de 15% menor que o preço do frango vivo, no varejo atingiu valor quase 5% maior. 

Mais: no pico de preço do ovo no varejo (R$6,03/dúzia na primeira semana de setembro), a diferença de preço em relação à granja foi de 166% (R$68,00/caixa do produto a granel – perto de R$2,47/dúzia).

Já no pico de preço do frango inteiro (R$5,98/kg na semana que passou, a terceira de setembro), a diferença em relação à ave viva (que passa por processamento ao qual o ovo não está sujeito) foi de não mais que 93% (R$3,10/kg na granja).

Vale notar que, embora em percentuais diferentes, essas diferenças persistem também no atacado. Nos últimos 12 meses, o preço atingido pelo ovo no atacado correspondeu, em média, a 69% do preço do frango abatido, índice que subiu para 69% nas últimas 13 semanas.

No varejo e nos últimos 12 meses, o ovo chegou ao consumidor por valor equivalente a 92% do preço do frango. Já na média das últimas 13 semanas houve uma inversão de valores e o ovo passou a valer 3% mais que o frango abatido.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink