Norte-americanos aceitam uso de animais GM

TECNOLOGIA

Norte-americanos aceitam uso de animais GM

"As opiniões se diferem por gênero, níveis de conhecimento científico e religiosidade”. 
Por: -Leonardo Gottems
119 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Uma pesquisa realizada em 23 de abril a 6 de maio de 2018 entre 2.537 adultos dos Estados Unidos a maioria dos norte-americanos aprova o uso de animais geneticamente modificados (GM) pra colaborarem com a saúde humana. De acordo com o relatório, 70% dos participantes acreditam que os mosquitos GM são um uso apropriado da biotecnologia para evitar a disseminação de algumas doenças. 

“No entanto, cerca de três em dez (29%) acham que o uso de engenharia genética para este propósito é ir longe demais. E uma maioria de 57% considera apropriado manipular geneticamente animais para cultivar órgãos ou tecidos que poderiam ser usados por humanos que precisam de um transplante”, diz o texto. 

Mesmo com uma grande aceitação de alguns métodos, outros não agradam os norte-americanos. Nesse cenário, outros usos de biotecnologia animal foram considerados menos aceitáveis para o público, como o desenvolvimento de carne mais nutritiva para consumo humano, a restauração de espécies animais extintos de espécies aparentadas, bem como a produção de peixes brilhantes.  

“E uma aplicação que já está comercialmente disponível é em grande parte recebida com resistência: apenas 21% dos americanos consideram um uso apropriado da tecnologia manipular geneticamente peixes de aquário para brilhar usando um gene de fluorescência, enquanto 77% dizem que isso está levando a tecnologia longe demais”, continua o relatório. 

O texto finaliza dizendo que “embora a maioria dos americanos esteja de acordo que o uso de engenharia genética em mosquitos para prevenir a disseminação de doenças transmitidas por mosquitos é apropriado, as visões sobre outros usos da engenharia genética de animais considerados na pesquisa diferem por gênero, níveis de conhecimento científico e religiosidade”. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink